Que tal morar na região do Prado Velho, em Curitiba?

    O Bairro Prado Velho faz divisa com os bairros Guabirotuba, Hauer, Jardim Botânico, Parolin e Rebouças e é famoso pelo Teatro Paiol. Saiba mais aqui.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão5 anos atrás

    O Bairro Prado Velho faz divisa com os bairros Guabirotuba, Hauer, Jardim Botânico, Parolin e Rebouças e é famoso principalmente pela PUCPontifícia Universidade Católica do Paraná, que ocupa boa parte do terreno, onde antes funcionava o Jockey Club de Curitiba.

    Delimitado pela Linha Verde, pela Av. Marechal Floriano Peixoto, pela Rua Chile e pela Avenida Comendador Franco, é em sua maioria residencial, mas com importantes centros comerciais, como o da Marechal.

    Localizado na divisa do Rebouças, o Teatro Paiol é o local mais famoso do bairro, que foi construído para servir como estoque de pólvora e desde 1971 é um teatro de arena.

    Outros destaques do bairro são, ainda, o Hospital Psiquiátrico Nossa Senhora da Luz, o Tribunal Regional Eleitoral, o Colégio Medianeira, a Praça Guido Viaro e a Avenida das Torres.

    Em 1693, quando Curitiba foi fundada, a região do Prado Velho era apenas um grande campo aberto, que começou a receber seus primeiros habitantes apenas no século seguinte.

    O terreno, às margens do antigo Caminho do Arraial, foi recebendo sua população até o final do século XIX, mas pouca coisa mudou na região durante esse período.

    O principal acontecimento da época foi em 1874, quando a Câmara Municipal recebeu um pedido de concessão de um terreno para a construção do Prado de Corridas e, em junho do ano seguinte, onde atualmente funciona o Hospital Psiquiátrico Nossa Senhora da Luz, um terreno foi destinado à construção do Jockey.

    A inauguração oficial aconteceu em 1899 e, posteriormente, o terreno foi doado à Irmandade da Santa Casa, e o jockey foi transferido para um novo terreno, às margens do Rio Belém.

    Atualmente, essa nova área é ocupada pela PUC-PR, e o terceiro terreno do Jockey Club do Paraná fica no bairro Tarumã.

    No começo do século XX, foi inaugurado o Paiol, espaço para abrigar pólvora, o que deixava a população apavorada com o risco de um incêndio no local.

    Em 1913, um grande evento marcou a região, no Jockey Club, unindo turfe, futebol e cultura: a Festa da Primavera, festa que lotou o local, totalizando aproximadamente 3 mil pessoas.

    O evento começou com uma corrida de cavalos, seguida por uma partida de futebol entre o Coritiba e Internacional, terminando com corrida de archotes e jogo de disco. O espetáculo já era tradição entre os curitibanos.

    No ano seguinte, um fato histórico marcou o Prado Velho: o primeiro voo e pouso de um avião na cidade.

    O piloto Cícero Marques usou o Prado do Guabirotuba como palco de sua façanha e, por isso, foi presenteado com um prêmio de mil réis, oferecido pelo então prefeito da cidade, Cândido de Abreu.

    Em 1947, ainda, época em que a Sociedade Beneficente Operária Universal já oferecia grandes bailes noturnos, o bairro recebeu o Grande Prêmio Carlos Dietzsch, que tinha como prêmio a quantia de 10 mil réis.

    O vencedor da disputa foi Ary Gainnini e sua égua Azupira. Nessa época, a região recebeu água e esgoto, e em 1949 a Rua Chile passou por importantes obras de infraestrutura.

    Na década de 50, foram inauguradas duas importantes instituições de ensino da cidade: em 24 de fevereiro de 1957, o Colégio Medianeira abriu suas portas para a entrada de seus primeiros 188 alunos e, pouco tempo depois, no dia 14 de março de 1959, foi a vez da Universidade Católica do Paraná entrar em funcionamento, fundada pelo então Arcebispo Metropolitano de Curitiba, Dom Manuel da Silveira D’Elboux.

    O terreno escolhido foi o do antigo Jockey, o mesmo que recebeu o primeiro voo de avião da cidade. Em 1985, o local foi elevado à condição de Pontifícia.

    Em 1971, Curitiba ganhou um novo espaço cultural, no prédio que funcionava como depósito de pólvora.

    O Teatro Paiol foi inaugurado por Vinícius de Moraes, Toquinho e Maria Medalha e foi o primeiro teatro de arena do país e um exemplo na manutenção de prédios antigos da cidade.

    Atualmente, o Prado Velho se divide em algumas realidades, com o entorno da universidade, a vila das torres, uma parte residencial e a Avenida Marechal Floriano Peixoto, que conta com uma série de concessionárias de veículos e outras empresas.

    Seu nome tem origem no antigo Prado Curitibano, como era chamado o Jockey Club. De origem grega, o termo pratum significa lugar plano, planície ou campina e, com a mudança do Jockey para o Tarumã, o terreno onde foi instalada a PUC-PR ficou conhecido como Prado Velho, por abrigar o antigo Prado do Guabirotuba.

    Hoje o bairro tem aproximadamente 6 mil habitantes e uma área total de 2,43 km². Há no bairro 2 praças, 1 largo – o Guido Viaro – e 4 jardinetes.