A construção civil e o desenvolvimento sustentável

    A partir da adoção de soluções inteligentes, construtoras vêm reduzindo o impacto sob o meio ambiente graças ao desenvolvimento sustentável. Saiba mais.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão5 anos atrás

    Desenvolvimento sustentável na construção civil

    A partir da utilização de materiais recicláveis e soluções inteligentes, além da adoção do uso de energias alternativas, construtoras e incorporadoras de imóveis vêm conseguindo reduzir o impacto da construção de grandes empreendimentos sob o meio ambiente, se direcionando cada vez mais para o desenvolvimento sustentável.

    Essa preocupação ambiental só traz benefícios para as construções, e ainda influencia os consumidores na hora de tomarem a decisão da compra, mesmo quando inseridos nos segmentos de alto padrão.

    As características sustentáveis de uma construção e do empreendimento, mesmo depois de finalizado, passarão a ser obrigatórias em um curto espaço de tempo.

    Ninguém mais aceitará que a conta da luz venha alta porque as paredes e vidros não possuem isolamento térmico, e muito menos que a água que ainda pode ser reaproveitada em vasos sanitários ou jardins seja jogada fora.

    O Atlântida Green Square – empreendimento do escritório de engenharia Joal Teitelbaum, de Porto Alegre – RS –, que está sendo construído na praia de Atlântida, por exemplo, segue as diretrizes necessárias para garantir a certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design – do United States Green Building Council.

    Aquecimento solar e a gás, reuso de água da chuva para paisagismo, vidros duplos nos dormitórios e fachadas externas com painéis de concreto arquitetônico pré-moldados com isolamento termo-acústico, são apenas alguns dos recursos sustentáveis incluídos no projeto.

    Segundo Jader Teitelbaum, diretor da construtora, a implementação de tais conceitos sustentáveis em empreendimentos representa um acréscimo de 3% a 7% no valor final dos imóveis e, no caso da Joal, a incidência média é de 3,5% sobre o preço de custo da unidade.

    Mas esse retorno só fica claro à medida que o morador utiliza o imóvel: o valor da conta de gás é reduzido, uma vez que o prédio conta com pré-aquecimento solar; o consumo de luz também diminui, graças à diminuição do uso de ar-condicionado, no caso de haver isolamento térmico; a taxa de condomínio é reduzida, já que os equipamentos podem reaproveitar elementos naturais para os consumos das áreas comuns; e assim por diante.

    E quem não quer isso, não é mesmo?

    Confira em nosso site as melhores ofertas de imóveis à venda.