Como pesquisar motos para comprar? Veja 5 dicas de segurança para compras

    Como pesquisar motos para comprar? Esquivando-se dos possíveis golpes e tudo que pareça suspeito. Acompanhe as nossas cinco dicas e compre sem medo.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão9 meses atrás

    Não importa se estamos comprando uma roupa, um carro ou uma moto: fazer um negócio seguro é um tema que merece cautela.

    Na internet, a atenção deve ser redobrada, já que o anonimato pode garantir perfis fraudulentos, sedentos por clientes desavisados — a presa perfeita para um golpe.

    Por isso, neste post explicamos como pesquisar motos para comprar de uma maneira segura, esquivando-se dos possíveis golpes e tudo que pareça suspeito. Acompanhe as nossas cinco dicas de segurança e vá às compras sem medo!

    1. Grupos e portais: o lugar

    Um lugar confiável, oras! Pode soar a dica mais óbvia do mundo, mas se fosse seguida a risca, o número de fraudes online não estaria crescendo, concorda?

    Por isso, opte principalmente por portais de classificado bem estabelecidos e confiáveis. O Chaves na Mão é um excelente exemplo disso.

    Portais de classificado

    Uma ótima maneira de verificar a qualidade do site é ir no Reclame Aqui e observar como os clientes avaliam o relacionamento e qualidade do serviço dessa empresa.

    Outro ponto a se atentar são os anúncios replicados. Isso ocorre porque alguns sites, de fato, hospedam o anúncio por inserção do próprio dono no catálogo e outros sites apenas replicam e espelham.

    É possível identificar esse tipo de prática copiando e pesquisando o título de um anúncio no Google: basta procurar por clones, geralmente com números e endereços de contato desatualizados.

    Grupos de Redes Sociais

    Essa é uma maneira que tem se popularizado ultimamente. A aderência a essa prática é tamanha que o Facebook vem, inclusive, investindo em uma funcionalidade que facilita a manutenção de lojas pessoais, a Marketplace.

    Mesmo que a proposta seja observar o cotidiano do vendedor, e isso passar certa segurança, é bom considerar a facilidade com que se pode criar um perfil falso.

    Tanto que não é difícil nos grupos encontrar relatos que apontam perfis mal-intencionados por todos os lados.

    É possível que o constante investimento dessa rede social nesse tema possa resultar em uma política de conduta mais rígida.

    2. Credibilidade e reputação: a confiança

    Aqui o que vale é o bom e velho “cara-crachá”. Saiba que na internet existem duas circunstâncias: sites que funcionam como intermédio da negociação, respaldando tanto comprador quanto vendedor de um golpe, ou sites que não tomam responsabilidade alguma pelos negócios, por serem simplesmente vitrines de exposição dos bens ofertados.

    Em ambos os casos, vale lembrar que “o seguro morreu de velho” e que nada supera um olho atento e algumas precauções.

    Comprando de lojista

    • Consulte a fachada da loja no Google Maps com o endereço informado;
    • consulte a avaliação da loja no Google ou qualquer outra mídia social em que ela esteja presente;
    • ligue no telefone informado;
    • cheque o situação do CNPJ no site da Receita Federal;
    • pesquise, pelo CNPJ, o nome da loja em serviços de satisfação do cliente — como o Reclame Aqui;
    • em nenhuma circunstância deposite o dinheiro antes;
    • sempre exija fazer uma vistoria pessoalmente antes de selar o negócio.

    Comprando de pessoa física

    • Procure por pendências no CPF do vendedor na base da Receita Federal;
    • caso o vendedor possua um perfil de rede social, verifique seu cotidiano, postagens e converse com ele por ali, a intuição pode “apitar” em alguns casos;
    • ligue e converse com o vendedor sobre o anúncio e, de novo, use da intuição para notar hesitações, enrolações e coisas do tipo: se o bem é dele, ele saberá informar muito a respeito do uso;
    • se o vendedor está em um grupo de Facebook, verifique se ele já foi deletado pelos colegas do grupo com algum relato de fraude ou atitude suspeita;

    3. Qualidade do anúncio: a coerência

    O desleixo com que o anúncio é feito costuma indicar, no mínimo, uma entre duas coisas.

    A primeira é a conduta do proprietário em relação ao bem, onde um anúncio escuso, estranho e mal feito pode indicar um descomprometimento com o produto e com o fato dele ser vendido ou não.

    A segunda é a de um golpe, de uma moto roubada, de um anúncio feito às pressas para que aconteça o repasse.

    Tenha em mente que uma pessoa moralmente “em dia” não tem o que esconder. Ela fornecerá todas as informações solicitadas no site ou as pedidas por você posteriormente.

    Um vendedor correto e idôneo quer que você goste do produto e dele. Para achar um bom anúncio, ele tem de seguir os seguintes pontos:

    • fotos boas, que não percam pequenos detalhes e feitas com boa iluminação;
    • informações como marca, modelo, ano, motorização e histórico de revisão e acidentes;
    • preço de acordo com o mercado, vide tabela FIPE;
    • número e e-mail para contato funcionais.

    4. Comprando: o processo

    Assim como em tudo na vida, nas compras recomenda-se uma boa dose de organização. Sendo assim, tente seguir a hierarquia abaixo para fazer um negócio de sucesso:

    • pesquise em sites confiáveis, avalie anúncios honestos e filtre os mais interessantes;
    • reúna as informações de contato dos anunciantes;
    • investigue a reputação e credibilidade de cada um deles conforme a dica anterior;
    • faça a vistoria pessoalmente e, se possível, na companhia de um mecânico de confiança;
    • acerte as condições de pagamento e transferência e feche o negócio;
    • realize a transferência de titularidade da moto no DETRAN.

    5. Golpes: os males

    Por último, mas não menos importante, as principais fraudes cometidas na internet. Dessa forma, se você identificar algum vendedor com papinho envolvendo drama familiar, moto importada premiada não regularizada, entre outras histórias estranhas, ligue o alerta vermelho.

    É sempre bom permanecer atento sobre como esses tipos de fraudes ocorrem e por que ainda há quem caia nelas.

    De fato, é preciso ter a cabeça no lugar para não se deixar levar pela emoção na hora de comprar sua motoca.

    Mas siga essas dicas e tenha a certeza de que conseguirá tanto uma boa moto quanto a sua consciência limpa. Bacana essas informações, não é mesmo?

    Pesquisar motos para comprar de maneira segura e consciente é um tema do seu interesse? Então não esqueça de assinar a nossa newsletter! Desse jeito, você sempre ficará atualizado com outros conteúdos legais direto na sua caixa de entrada!

    Confira as melhores ofertas de carros e motos, novos e usados!