Como financiar a reforma do imóvel?

    Finalização da construção de um imóvel, reforma ou até mesmo decoração, exigem um alto orçamento que muitas vezes o bolso não pode pagar, não é mesmo?

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Financiar a reforma do imóvel

    Finalização da construção de um imóvel, reformas ou até mesmo decoração, exigem um alto orçamento que muitas vezes o bolso não pode pagar, não é mesmo?

    Neste caso, solicitar um empréstimo específico para essas finalidades pode ser uma ótima saída.

    Essas linhas de crédito são oferecidas pela maioria dos bancos de grande e médio porte, como: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Bradesco, Citi, Banco Pan, entre outros.

    Os juros cobrados nessa modalidade podem variar entre 5% a 38% ao ano.

    Atualmente, a linha CCSBPE da Caixa é a que tem a menor taxa de juro, de 0,41% ao mês. Já a linha de Crediário/Construção do Banco do Brasil, cobra taxas de até 3,17% ao mês pelo financiamento.

    O Banco do Brasil e o Pan costumam financiar até 100% do valor da obra. Porém, exigem valor mínimo para contratação do empréstimo.

    Em geral as taxas de juros menores são cobradas pelos bancos que pedem o imóvel como garantia de empréstimo. E quanto menor o prazo de financiamento, menor a taxa.

    O valor do empréstimo pode ser creditado na conta do correntista ou, em alguns casos, o cliente pode utilizar a linha especial ao obter um cartão específico da modalidade.

    Quanto ao tempo de financiamento, pode variar de um banco para outro. Por exemplo, a Caixa Econômica tem um prazo de pagamento das parcelas de até 30 anos. Porém, o prazo médio é normalmente de até cinco anos.

    Além dos custos do empréstimo, é preciso também considerar os valores adicionais de seguros que podem ser exigidos pelo banco, por exemplo: seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI).

    Tem também os custos de cartórios que, em média, costumam ser de 1% do valor do imóvel.

    Essas despesas são necessárias para registrar de forma legal o empréstimo e atestar acordos específicos, no caso de imóvel como garantia de pagamento.

    Para finalizar, uma dica importante: antes de contratar linhas de crédito para financiamento de reformas, recomenda-se ter uma reserva financeira equivalente a 30% do valor do empréstimo. Assim, você estará prevenido para imprevistos.

    Gostou do artigo? Continue com a gente e confira nosso blog de dicas e reformas.