Cama Japonesa: confira as vantagens e desvantagens

    A cama japonesa é uma tradição que alia funcionalidade e simplicidade, características muito apreciadas na cultura dos países orientais.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão3 anos atrás

    Cama Japonesa: tudo que você precisa saber sobre o estilo

    A cama japonesa é uma tradição que alia funcionalidade e simplicidade, características muito apreciadas na cultura dos países orientais.

    Muito além do seu apelo decorativo, ela remete a um modo de vida que busca o equilíbrio entre os elementos naturais e espirituais.

    Como a máxima “menos é mais” tornou-se base de muitas das novas tendências decorativas, alguns hábitos orientais — como o de não usar sapatos dentro das residências — também passaram a ser seguidos no ocidente.

    Além disso, os móveis com características dos países do oriente são perfeitos para quem quer aliar estilo com conforto e praticidade.

    Veja como montar a sua cama japonesa.

    Quer descobrir como utilizar a cama japonesa e dar um toque de cultura oriental na sua casa?

    Preparamos um artigo riquíssimo para você saber tudo sobre ela.

    Olha só!

    A tradição da cama japonesa

    No Japão, acredita-se que dormir próximo ao chão garante que a terra absorva e renove as energias para um sono mais tranquilo.

    Há também a questão da pouca disponibilidade de espaço nas casas.

    Por esses motivos, era muito comum a utilização de futon — acolchoado flexível com cerca de 5 cm de altura e preenchido com camadas de material sintético, lã ou algodão — no chão, apenas sobre uma esteira ou tatame.

    Após o descanso, eles eram guardados enrolados dentro dos armários.

    Suas características

    O conjunto original da cama japonesa inclui o colchão (chamado shikibuton), um edredom recheado com penas de ganso (kakebuton) e uma almofada cheia de grãos de feijão verde ou trigo negro (makura).

    ​Os arquitetos e especialistas no assunto têm modernizado o estilo da cama japonesa, customizando as medidas de altura, comprimento, largura e o design, para dar um toque mais informal e leve ao quarto.

    No lugar de posicionar o colchão diretamente no chão, por exemplo, atualmente utiliza-se uma plataforma baixa feita de alvenaria, metal, madeira ou, ainda, de forma improvisada com pallets, onde o acolchoado é posicionado no centro e há “sobras” da base nas laterais e no pé da cama.

    Mesmo que o modelo box seja mais popular no ocidente, o colchão tipo futon ainda é utilizado por quem quer manter a atmosfera mais original.

    A cama japonesa na decoração

    Além da variedade de materiais e cores da base, hoje em dia é possível encontrar diversos modelos de cabeceira no mercado e a decoração do seu quarto pode ser planejada a partir disso.

    Optando por um modelo mais tradicional, mantenha o conceito minimalista, utilizando móveis e objetos feitos a partir de fibras naturais (ou imitações) como o bambu e o algodão, tons neutros e luminárias de papel de arroz.

    Se a ideia for um espaço mais moderno, lembre-se que a característica principal das camas japonesas é a altura mais baixa.

    Por isso, tenha a medida exata da que será colocada no quarto antes de escolher móveis de apoio como criados-mudos e cômodas que ficarão próximo a ela.

    Para incluir mais elementos da decoração oriental na sua casa, considere: 

    Almofadas

    Como os japoneses têm o costume de sentar no chão, é comum a utilização de almofadas que oferecem mais conforto a esse hábito.

    Elas podem ser deixadas diretamente no piso ou sobre um tapete de modelo mais tradicional — de sisal, palha de arroz ou fibra de bambu — ou moderno.

    Escolha as com formato quadrado e estampas suaves.

    Biombos

    São perfeitos para dividir ambientes integrados, oferecer mais privacidade com charme e requinte ou, ainda, serem usados como cabeceira.

    Por serem leves, podem ser facilmente removidos ou afastados sempre que for necessário.

    Os mais tradicionais são feitos com armação de bambu e revestidos de papel de arroz ou tecido natural com desenhos delicados de flores, pássaros, gueixas, borboletas ou paisagens japonesas.

    Cortinas

    O aproveitamento máximo da iluminação natural é uma das características da arquitetura e decoração japonesa tradicional.

    Assim, prefira esquadrias grandes que permitam o máximo de incidência solar.

    Para preservar a privacidade, além dos biombos, você pode utilizar cortinas feitas com tecidos leves (algodão, linho ou seda) e de cor clara.

    Cerejeiras

    Na cultura oriental, a cerejeira representa o amor, a felicidade e a renovação da vida.

    Por isso, a representação dessa árvore e suas flores é tão recorrente em tudo que é relativo à cultura japonesa.

    Tire proveito disso e utilize essa estampa nas peças da roupa de cama, em quadros, painéis, leques ou em adesivos e papéis de parede (que podem ser colocados na parede atrás da cabeceira da cama).

    Cores

    Os tons de madeira mais claros e amarelados como os das fibras naturais de bambu e variações de marrom, bege e verde claro devem prevalecer em ambientes mais voltadas para o estilo japonês tradicional.

    Em ambientes com decoração mais moderna e urbana, o cinza, o vermelho e o preto são bem-vindos tanto para a base (paredes e piso) quanto para os móveis e objetos de ornamentação.

    Lanternas

    As luminárias com armação de madeira ou bambu, revestidas com papel de arroz são bem características da tradição japonesa.

    Elas podem ser utilizadas em pares, na cabeceira da cama, sozinhas ou em conjunto suspensas no centro do quarto.

    Opte pelos modelos mais simples ou pelos estampados, de acordo com o restante da decoração.

    Plantas

    Como já foi comentado, o bambu e a cerejeira são as plantas mais presentes nesse estilo de decoração.

    Utilize suas representações em estampas ou desenhos e invista em objetos que os representem.

    Por ter a base mais próxima do chão, os quartos com esse tipo de móvel parecem maiores.

    Então, redobre o cuidado ao adquirir acessórios e objetos de decoração para não exagerar e perder a característica minimalista, tão intrínseca à cultura japonesa.

    Vantagens e desvantagens

    Vantagens da cama japonesa 

    • Além de ser possível aumentar a sensação de espaço do quarto com ela, é um modelo fácil de manusear e adequado para qualquer estilo de quarto;
    • É uma opção mais econômica e fácil de manter que os modelos tradicionais;
    • Indicada para as pessoas que têm dificuldade para se movimentar e não se adaptam a camas muito altas;
    • Você pode escolher diferentes tipos de colchões para compor sua cama baixa, como o modelo box ou futon, graças à estrutura privilegiada deste móvel;
    • O tablado pode ser adaptado como prateleira ou, ainda, receber gavetas que ajudam a otimizar a organização de objetos (como sapatos e roupas de cama) no quarto.
    • É possível customizar e personalizar com pallets ou outros materiais de seu gosto. Solte a sua criatividade!

    Desvantagens da cama japonesa

    • Escolha bem o modelo, pois algumas não são tão resistentes quanto as camas altas;
    • É um estilo de cama mais difícil para limpeza;
    • Dependendo do colchão, pode não ser a opção mais confortável;
    • Os modelos de pallets têm baixa durabilidade;
    • Por ficar mais próxima ao chão, a cama baixa está mais propensa à sujeira;
    • Se o tablado for completo (sem espaço entre os estrados), haverá menos ventilação para o colchão que nos modelos tradicionais e os cuidados com a higiene devem ser redobrados.

    Para completar a atmosfera oriental na sua casa, adquira os hábitos de não acumular objetos desnecessários em casa, evitar a entrada da sujeira da rua nos cômodos e buscar o equilíbrio entre o corpo e a mente, a partir da adoção de uma alimentação mais leve e balanceada, da prática de atividades como o aikido, o karatê ou o judô e dos preceitos do Feng Shui.

    A cama japonesa tem um design simples que inspira elegância e modernidade, mesmo oriunda de uma tradição milenar. É a peça de mobília perfeita para quem busca um quarto mais clean e serena — seja ele inspirado nas suas origens orientais ou repaginado com aspectos contemporâneos.

    Gostou de saber mais sobre a cama japonesa e o estilo de decoração oriental? Agora que você está pronto para montar o seu dormitório, confira 15 exemplos de camas japonesa.

    Se você gostou do post e quer ter mais dicas de decoração, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e ficar por dentro do assunto. Até a próxima!

    Gostou do artigo? Continue com a gente e confira nosso blog de quarto de casal decorado.