Entrou água no meu carro, e agora?

    Passar com o carro por alagamentos, causam problemas que podem não ser cobertos por sua seguradora. Então, antes de se arriscar, confira essas dicas.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão5 anos atrás

    Entrou água no meu carro

    Comece tendo em mente que a maioria das seguradoras não cobrem danos causados por acidentes naturais e irresponsabilidade do proprietário, ou seja, se você passar com o seu carro por ruas alagadas deve também assumir a responsabilidade sobre problemas e panes futuros, os quais a sua seguradora pode não te indenizar.

    Por isso, antes de colocar o carro na água, é bom seguir algumas dicas.

    Todo carro possui especificações relacionadas ao nível de água que é capaz de atravessar, portanto comece consultando no manual do seu veículo até onde a montadora indica que é seguro encarar alagamentos.

    O maior risco de problemas em caso de enchentes é que o carro passa a utilizar a água que entra nele no lugar do ar, para a mistura da queima do combustível.

    Esse problema, chamado de “calço hidráulico”, faz com que o bloco do motor do veículo ficará seriamente avariado, e o concerto disso requer a troca de uma quantidade considerável de peças do motor, o que não sai nada barato.

    É importante, também, ficar atento ao estilo do seu carro. SUV’s e carros altos tendem a atravessar maiores quantidade de água, graças à sua engenharia que, além de terem a suspensão mais elevada, privilegia a admissão de ar em partes altas no cofre do motor.

    Outro fator que os ajuda é que eles podem ter tração nas quatro rodas, o que facilita ainda a locomoção com mais estabilidade.

    Ainda assim, não é indicado se aventurar em enchentes, a não ser em casos emergenciais, pois a chuva pode encobrir bocas de lobo e bueiros, sem falar em buracos grandes que podem se formar.

    Pedaços de madeira ou animais mortos também podem ser um problema, ou seja, caso esteja numa via e ela comece a alagar, saia o mais rápido possível em busca de ruas mais altas.

    E se não tiver jeito e tiver que atravessar alagamentos, ande sempre pelo meio da rua, pois é a parte mais alta e os bueiros geralmente ficam nas laterais.

    Também lembre-se de nunca dirigir rápido em áreas alagadas, pois o carro pode aquaplanar e o risco de acidente em casos como esse é alto.

    Não deixe nunca de acelerar o carro e mantenha-o sempre a mais de 2.500 rotações por minuto, controlando-o na embreagem.

    Dê atenção à tração e não à velocidade. Use a primeira marcha enquanto estiver dentro d’água.

    Carros automáticos devem ter a alavanca de câmbio posicionada em L. Não esqueça de manter a estabilidade do veículo, observando se a água está até a metade do pneu ou mais.

    Em caso positivo, o carro estará 100% estável, agora se começar a cobrir as rodas o carro pode sentir alguma instabilidade.

    Entrar água no habitáculo é normal, mas é preciso manter a calma para sair da situação o quanto antes.

    Caso o veículo morra durante a travessia, não tente dar a partida novamente, isso só vai agravar o problema.

    Desligue o motor e todos os dispositivos elétricos que possam estar ligados como o rádio ou GPS.

    Se for descer do carro, tome muito cuidado porque a enxurrada pode te derrubar e arrastá-lo.

    Nunca se arrisque a querer atravessar áreas com rios próximos.

    Em último caso, se não tiver mais jeito e você notar que o carro começou a flutuar para ser levado pelas águas, especialistas recomendam que se abram as portas do carro e deixe a água entrar.

    O prejuízo financeiro será dolorido, mas você não será tão facilmente arrastado.

    Principalmente se sua solução seja ir para o teto do carro, essa é uma boa maneira de dificultar que o carro saia boiando.

    Confira em nosso site as melhores ofertas de carros usados à venda.