Comprar um carro sem entrada: o guia definitivo

Está realmente decidido a comprar um carro sem entrada? O portal Chaves na Mão preparou este passo a passo para que você realize o sonho...

Chaves na MãoPor : Chaves na Mão3 anos atrás

Comprar carro sem entrada

Carros são uma verdadeira paixão nacional! Quase metade da população brasileira possui veículo próprio, mas, mesmo assim, está sempre pensando em trocar.

Já quem não tem, está sempre pensando em quando realizará o sonho de tê-lo!

Entretanto, mesmo com as condições de crédito flexíveis oferecidas pelas instituições financeiras, a maioria das pessoas esbarra em um obstáculo significativo na hora da compra: a famosa entrada.

Trata-se de um valor que deve ser adiantado à vista para que o financiamento seja liberado.

Por falta de reservas financeiras que cubram esse custo, muita gente busca formas de realizar o sonho de comprar um carro sem ter que dar entrada. Adiantamos: isso é possível, mas encarece o sonho.

Por quê? Simples: a entrada funciona como uma garantia oferecida por quem toma o financiamento. Como os juros são proporcionais ao risco que a instituição financeira assume ao conceder crédito, a taxa fica mais alta para empréstimos sem entrada.

comprar um carro sem entrada Foto: Shutterstock

Como comprar um carro sem entrada?

Existem quatro opções que possibilitam a compra de um carro sem entrada: o consórcio, o leasing, o financiamento e o pagamento à vista. 

Cada uma delas têm suas vantagens e desvantagens e se adapta melhor a diferentes perfis, condições e necessidades. Veja:

1. Financiamento sem entrada

O financiamento é uma modalidade de crédito muito conhecida pelos brasileiros. É concedida para comprar imóveis, veículos e, até mesmo, pagar por cursos universitários.

comprar um carro sem entrada

Se você precisa do carro imediatamente, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC), como é conhecido no jargão financeiro, é uma opção viável. É possível conseguir o dinheiro sem pagar entrada.

Porém, prepare o bolso: você vai pagar mais caro por isso, já que em qualquer financiamento, quanto maior a entrada, menores são as taxas de juros.

Por exemplo: se você quiser comprar um carro zero sem entrada financiado em 60 meses, no final terá pago quase o dobro do seu valor à vista.

2. Leasing sem entrada

Outra alternativa para quem tem pressa é o leasing. O que o torna atraente, para muitas pessoas, são as parcelas, muito mais baixas que as do financiamento sem entrada.

Entretanto, a aprovação do cadastro é bem difícil e burocrática. Além disso, o cliente fica preso ao contrato até o fim do pagamento, mesmo que venda o carro nesse meio tempo.

comprar um carro sem entradaTop view of male hands making online payment

As parcelas, apesar de mais baixas, são inflexíveis: você não consegue nenhum desconto nelas, por mais que adiante prestações.

Contudo, esse não é o ponto que exige mais atenção ao optar pelo leasing sem entrada. Saiba que, nesta modalidade de crédito, o cliente só se torna proprietário do automóvel após pagar a última prestação. Enquanto isso, o carro fica no nome da instituição que o está financiando.

3. Consórcio

A opção mais econômica para comprar um carro sem entrada, definitivamente, é o consórcio. Neste sistema de crédito não há juros, deste modo, o custo final do veículo fica bem mais baixo.

Funciona assim: a empresa gestora do consórcio forma um grupo de pessoas interessadas em adquirir um veículo. Para entrar e se manter nele, cada participante paga um valor mensal, conhecido como taxa de manutenção.

comprar um carro sem entrada

Quando a empresa reúne um número específico de participantes, ela sorteia um veículo entre eles, no mínimo a cada mês. Por isso, você pode demorar até oito anos para ser contemplado com o veículo.

Contudo, há a vantagem de que, se o seu cenário financeiro mudar, você pode dar um lance maior e conseguir antecipar a sua contemplação.

Além disso, o consórcio é garantido: mesmo que você seja sorteado no último mês, você terá em mãos uma carta de crédito com um valor integral para comprar o seu carro.

Neste intervalo, novos modelos terão surgido e você poderá escolher o mais recente.

4. Pagamento à vista

Como o próprio nome diz, nessa modalidade você paga todo o valor do veículo de uma vez só.

Essa forma de comprar um carro sem entrada tem muitas vantagens. A primeira delas é que é possível negociar um valor mais interessante junto à concessionária: afinal, ela receberá todo o dinheiro de uma só vez, sem risco de calote.

A segunda é que não há um compromisso financeiro de longo prazo, como aconteceria nas opções anteriores. Você não vai ter que se preocupar em pagar um boleto por mês e terá o seu nome em toda a documentação desde o dia que levar o carro para casa.

Foto: Freepik

Como saber qual é a melhor opção para comprar um carro sem entrada?

Não há uma resposta exata para isso. Não é possível dizer, de forma taxativa, qual é a melhor forma de comprar um carro sem entrada sem conhecer o orçamento, a organização e o perfil do comprador.

Portanto, é essencial que você faça uma autoavaliação do seu perfil. Só assim você saberá qual das opções é a melhor para você! Confira o passo a passo que elaboramos para te ajudar nisso:

1. Analise todas as suas opções

Antes de se comprometer com uma operação financeira de valor tão alto, é importante saber se você, de fato, esgotou todas as suas opções para oferecer alguma garantia.

Se realmente não houver a possibilidade de dar um valor de entrada à concessionária ou ao banco, por menor que seja, realmente é a hora de começar a pensar em qual forma de comprar um carro sem entrada é a mais viável para você.

2.  Compare as opções disponíveis para comprar um carro sem entrada

Para saber qual das opções de compra sem entrada é a melhor para você, é preciso analisar as características de cada uma, bem como qual perfil mais se beneficia dela. Veja algumas dicas:

2.1 Financiamento sem entrada

O financiamento é o modo de comprar um carro sem entrada indicado para quem tem pressa na aquisição: geralmente, a aprovação não é demorada.

Contudo, é um compromisso de longo prazo: o pagamento da conta pode se estender por até 5 anos. É preciso ter muita organização financeira para lidar com isso! Fora que, se você tem o nome sujo, dificilmente conseguirá um financiamento, ainda mais sem oferecer garantia alguma.

2.2 Leasing sem entrada

É muito semelhante ao financiamento. Deste modo, os cuidados a tomar antes de assumir o compromisso são os mesmos. Ele também é indicado para quem precisa do carro em um curto período de tempo.

Quando se trata do valor das parcelas, o leasing sai na frente: nele, a dívida por ser quitada em prestações mais suaves, que não comprometem tanto o orçamento.

Entretanto, os requisitos de liberação são mais rígidos que os do financiamento. Além disso, como a documentação só passa para o seu nome depois que a última parcela é paga, você provavelmente terá o carro tomado caso se torne inadimplente. Afinal, tecnicamente, ele não é seu.

2.3 Consórcio

O consórcio é a melhor opção em termos financeiros, mas só é viável para quem não precisa do automóvel de imediato.

Também é uma boa opção para quem já tem um carro e quer fazer uma poupança forçada para trocar, ou para quem simplesmente precisa de disciplina financeira para comprar um veículo.

Mas, se você tem pressa e/ou precisa do carro com urgência, o consórcio não será uma boa solução. Você basicamente entra em um grupo de interessados em comprar um automóvel, pagando uma mensalidade.

Como tudo depende do resultado do sorteio, o tempo até que você esteja de chaves na mão pode ser longo.

2.4 Pagar o carro à vista

Para quem não quer se ver às voltas com um compromisso financeiro de longo prazo, que pode abocanhar uma fatia considerável do orçamento, pagar o carro à vista é uma opção.

Muita gente ficou com dinheiro sobrando após o saque do saldo das contas inativas do FGTS. Se você está entre elas, usá-lo no pagamento pode ser uma boa forma de adquirir o sonho de comprar um carro sem entrada e sem se endividar.

Entretanto, se você gastar todas as suas reservas financeiras, terá que se organizar para recompô-las. Do contrário, se houver algum imprevisto, você pode se ver obrigado a recorrer ao banco – e a suas altas taxas de juros – para honrar seus compromissos.

Novamente, é preciso ter muita disciplina financeira.

3.  Faça uma pesquisa das propostas de diferentes bancos

Pesquise extensivamente as taxas e condições propostas por cada instituição financeira. Não tenha preguiça: uma má escolha vai comprometer seu orçamento por anos!

Contudo, não espere milagres: como já mencionamos, os modos de pagamento sem entrada têm juros bem mais altas que aqueles nos quais há o oferecimento de alguma garantia.

4.  Examine seu orçamento no longo prazo

Depois de examinar todas as opções, pegue a calculadora e faça as contas. Analise quanto você gasta, em média, com as suas despesas.

Comprove se a compra do carro não vai comprometer demais seu orçamento. O objetivo é evitar que eventuais imprevistos comprometam suas finanças.

Atenção: não é só a conta fixa que você deve analisar. Inclua gastos com lazer, economias e, claro, o veículo que você pretende adquirir (parcelas, seguro, manutenção e combustível, no mínimo).

5.  Defina qual é a melhor opção para seu perfil e bolso

Chegou a hora da verdade: cruze as informações e defina o que é melhor para você. Leve em consideração o dinheiro disponível, a confiança que você tem na estabilidade do seu emprego, se você tem uma reserva para emergências e se você pretende contrair outro grande compromisso financeiro no futuro – a compra de um imóvel, por exemplo.

Pronto! Agora você já tem uma boa noção de qual forma de comprar um carro sem entrada é a melhor para você.

A compra de um carro é um compromisso financeiro grande! Por isso, antes de tomar uma decisão tão importante, pense bem. Esperamos que o nosso guia tenha te ajudado nisso! Boa sorte na busca!

Confira em nosso site as melhores ofertas de carros usados à venda.

Relacionadas

Confira as melhores ofertas de carros e motos, novos e usados!