Descubra como vender seu carro usado sem prejuízos

    Como vender seu carro usado e mandar bem nas negociações! Confira agora no guia de compra e venda de carro do Chaves na Mão.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão10 meses atrás

    Chegou a hora de vender seu carro usado e, junto, o desespero de como fazê-lo. É natural que proprietários de “primeira viagem” se sintam inseguros.

    Afinal de contas, dificuldades como onde e/ou com quem negociar surgem de imediato nesse momento.

    Além disso, é preciso saber: o sucesso na venda do seu veículo usado, sem prejuízos, é construído muito antes do momento de passar o carro adiante — começa durante a conservação do mesmo.

    Confira agora como vender seu carro usado e mandar bem nas negociações!

    Conservação: o capricho

    A melhor maneira de ter o seu bem valorizado é demonstrar suas qualidades e conservação. Fato! Quanto mais caprichoso e cuidadoso você for no cotidiano com o seu carro, mais atraente e especial ele será aos olhos dos compradores. Por isso, lembre-se de seguir essas dicas:

    • evite a exposição excessiva ao sol e à chuva, ambos prejudiciais à pintura;
    • guarde em lugar seguro o manual do veículo, guia de revisões com comprovantes e chaves extras;
    • higienize o interior do seu carro semanalmente, evitando o acúmulo de sujeiras e farelos; 
    • mantenha as manutenções e revisões periódicas em dia, pois nada passa mais segurança a um comprador do que um dono “coruja” que possui um guia de revisões carimbado na concessionária da marca.

    Documentação: a organização

    Aqui o importante é que você reúna todo tipo de documentação referente ao seu veículo. O ideal é que, desde a aquisição do automóvel, você tenha reunido uma pasta com toda a papelada dele.

    Aqui contam os manuais e guia de revisões, notas fiscais de serviços de manutenção, compra e instalação de acessórios.

    Ter tudo isso organizado demonstrará ao potencial comprador o seu cuidado pelo automóvel. Também é importante ressaltar que, realizada a venda, é necessário fazer a transferência de titularidade para evitar dores de cabeça. Para isso basta:

    • preencher o CRV (Certificado de Registro de Veículo) com os dados do novo proprietário;
    • assinar e reconhecer em cartório; 
    • elaborar duas cópias do documento;
    • guardar uma e enviar a outra à unidade do DETRAN na qual o carro foi licenciado, isentando-se de qualquer responsabilidade fiscal relativa ao bem.

    Perícia: o histórico

    Esse é um ponto que tem relação com a documentação. A ideia aqui é fornecer ao comprador um levantamento de todas as informações do seu veículo em relação ao estado e suas devidas regulamentações.

    Investindo cerca de R$50 em um levantamento como o fornecido pela Checkauto ou Carcheck, você consegue um dossiê completo da vida do automóvel.

    As informações vão desde a presença de débitos estaduais até a existência de ofertas em leilão. São ferramentas muito completas que atestam a procedência do carro e, com certeza, podem ser decisivas na hora de fecharem negócio com você.

    Pessoa Física ou Revendedores: a escolha de como vender seu carro usado

    Ambas as opções reservam prós e contras para quem está vendendo. Entenda.

    Lojista

    Vender para um lojista representa, na maioria esmagadora dos casos, vender barato. Isso acontece pois a loja precisa comprar o veículo abaixo do valor de mercado (FIPE) para revendê-lo próximo ao tabelado.

    O negócio terá de quitar os custos operacionais da empresa antes de fechar uma margem de lucro final. Sendo assim, o grande contra de vender a um lojista é receber cerca de 20% abaixo do estipulado na FIPE.

    Em contrapartida, a grande vantagem desse negócio é a sua simplicidade. É possível que você entre com o carro no pátio da revenda, feche a venda e saia aproximadamente 60 minutos depois com o dinheiro na conta ou no bolso.

    Devido à praticidade desse modelo de venda, você não se incomodará com papelada, relacionamento com potenciais compradores, fotografias e anúncio e demais preocupações da venda para particulares.

    Vale lembrar também que as revendas atraem um perfil de comprador mais conservador, habituado a ideia de estar resguardado pelo Código de Defesa do Consumidor, que vigora nas compras realizadas diretamente nas lojas.

    O ponto é, se for vender para uma revendedora, nunca se contente com apenas uma oferta e apresente o seu carro para o maior número de lojas possível. Tenha a certeza de que fará o melhor negócio possível dentro desse modelo.

    Pessoa Física

    Acredite no seguinte: o esforço recompensa o trabalho. Vender para PF exige muito mais dedicação do que para uma revenda. Mas você, certamente, conseguirá um valor muito próximo, igual ou superior ao tabelado para seu carro. Tenha em mente que a Internet será a sua melhor amiga nessa jornada.

    Onde anunciar na Internet?

    • Grupos do Facebook: existem inúmeros grupos de compra e venda destinados a essa finalidade nesta rede social. O importante é ficar de olho aberto para compradores estelionatários por trás de perfis maliciosos;
    • Sites de classificados: oferecem um catálogo organizado, permitindo buscas específicas por meio de filtragem de resultados. Alguns sites proporcionam mais destaque no seu anúncio por um valor que muitas vezes compensa pagar. Seja por mais tempo no ar ou maior visibilidade, taxas de anúncio valem o que cobram.

    Onde anunciar fora da Internet?

    • Classificados de jornais: uma das maneiras mais antigas e tradicionais de anunciar. A visibilidade é restrita ao público leitor dos classificados, mas o valor do anúncio é baixo e pode render um comprador em potencial de perfil conservador.

    E qual a preocupação que devo ter com o meu anúncio?

    Já ouviu falar que o marketing é a alma de um negócio bem-sucedido? O mesmo vale para a venda do seu quatro rodas.

    A importância do texto publicitário, fotos, precificação é tão grande que nós da Chaves na Mão já elaboramos um guia completo de como fazer o anúncio perfeito na Internet. Confira lá que é sucesso na certa!

    A conclusão é que para vender seu usado a um preço bacana é necessário dedicação. As tarefas de cuidar do carro, fazer um bom anúncio, investir em perícias e publicidade recompensam.

    O automóvel, provavelmente, será vendido em menos de um mês com um preço até maior do que o tabelado (a depender do estado de conservação).

    Você curtiu este post de como vender seu carro usado? Então aproveite para assinar a nossa newsletter. Você vai receber atualizações de conteúdos bacanas como este direto na sua caixa de entrada!

    Confira as melhores ofertas de carros e motos, novos e usados!