Sterling Autocycle: regresso ao passado

    Sterling autocycle: O charme e o estilo das motos dos anos vinte combinado com um motor moderno, reunidos numa utilitária infinitamente mais “cool” do que a concorrência.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Sterling Autocycle

    Combinar funcionalidade com um design requintado nem sempre é fácil, especialmente quando se pretende levar o projeto para a onda “retro cool”. Mas Benny Thomas da Boneshaker Choppers, um construtor inglês de motos custom, foi certamente bem sucedido nessa empreitada, ao criar a Sterling Autocycle a pedido do empresário italiano Fabio Cardoni, o proprietário da Black Douglas Motorcycle Co.

    Nesta empresa sedeada a norte de Milão, perto da fábrica da Moto Guzzi, a equipe de Cardoni dedica-se a replicar este estranho – mas surpreendentemente prático – veículo de transporte pessoal, uma moto única e fabricada de modo artesanal, plena de carisma e com o charme de um passado distante.

    A Sterling Autocycle combina o estilo tradicional das “flat tank” dos anos vinte do século passado com a funcionalidade de um motor moderno de arranque elétrico, um monocilíndrico 4T de 230cc e cinco velocidades, fabricado na China pela Zongshen, de modo a criar uma alternativa infinitamente mais “cool” para circular na cidade do que as scooters modernas.

    Ou, no extremo oposto – tal como a Cardoni fez em novembro passado para provar a fiabilidade e funcionalidade do modelo –, para percorrer os 1.750km de Milão a Birmingham em dois dias e meio, a bordo de um protótipo de pré-produção da Sterling Autocycle.

    Aos 44 anos, Fabio Cardoni já é um motociclista entusiasta há três décadas, e relata o momento de inspiração que levou à criação da marca Black Douglas: “subitamente compreendi que, a não ser que estivesse a andar depressa, já não me conseguia divertir com uma moto. Por isso pedi ao Benny Thomas que me construísse três motos diferentes seguindo duas regras simples – tinham de ser bonitas e fazerem-me sorrir quando andasse devagar. Foi tudo o que eu pedi!

    As motos ficaram pronta e a primeira foi a Mark 1 Sterling original, “mas as proporções não estavam totalmente corretas, embora fosse divertida de conduzir como sendo algo totalmente diferente”, diz Fabio, “e as outras eram uma espécie de trail pré-1965 e uma do gênero das monocilíndricas inglesas dos anos trinta, um pouco como as Rudge, mas ambas com motores chineses. O que aconteceu foi que, quando comecei a andar com elas, não me deixavam sossegado! Paravam-me no meio da estrada, nem sequer era só nos semáforos, gente que queria saber onde comprar uma. Então comecei a pensar que talvez pudesse tornar-me num fabricante de motos. Foi assim que tudo começou!

    Em março deste ano, após ter conseguido a homologação Euro3, a Sterling Autocycle ficou legalmente apta a circular na União Europeia.

    Está prevista a construção de 100 unidades neste primeiro ano, das quais dificilmente uma será igual à outra, devido às infinitas possibilidades de customização.

    15 unidades já foram entregues aos seus proprietários e, para o próximo ano, está prevista uma 400cc com suspensões e travões mais evoluídos.

    Confira em nosso site as melhores ofertas de motos usadas à venda.