Peugeot 2008 aposta em motor turbo para sobreviver ao mercado

    A Peugeot acaba de apresentar o Peugeot 2008, crossover com linhas arrojadas na carroceria, com “onda” no teto e faróis em LED desde a versão de entrada.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Peugeot 2008 motor turbo

    Pense num carro robusto, bem equipado, espaçoso e de visual moderno.

    Esta é a fórmula dos SUVs compactos, segmento que mais cresce no Brasil no momento.

    É claro que nem todos seguem à risca tais atributos, basta ver os novos Honda HR-V, Jeep Renegade e o renovado Renault Duster, cada um com seu ponto forte.

    No meio desta briga, a Peugeot acaba de apresentar o Peugeot 2008, que aposta no custo/benefício, com uma lista recheada de itens para abocanhar sua fatia.

    Disponível em três versões de acabamento, o crossover custa de R$ 67.190 a R$ 79.590.

    Para testar o modelo na prática, fomos até Santo André (Bahia) avaliar as versões de entrada (Allure) e topo de linha (Griffe THP).

    Foto: Peugeot/divulgação

    Por fora, o Peugeot 2008 tem visual sofisticado e bem resolvido, com luzes diurnas em LED nos faróis desde a versão de entrada.

    A configuração topo de linha se diferencia pelos retrovisores cromados e teto panorâmico de vidro.

    Por dentro, o acabamento do Peugeot 2008 merece aplausos. O painel de controle tem desenho arrojado, materiais de qualidade e encaixes precisos das peças.

    A ergonomia é outro ponto positivo, com comandos à mão do motorista e boa posição de dirigir, graças aos ajustes de altura e profundidade no banco do motorista e no volante multifuncional.

    Em contrapartida, a cabine compacta do Peugeot 2008 tem espaço limitado.

    Os ocupantes viajam próximos um do outro na frente e, atrás, apenas dois adultos viajam com conforto.

    O console central entre os bancos poderia ser menos recuado, assim como a estilizada alavanca do freio de mão.

    Desde a configuração de entrada, o Peugeot 2008 traz uma lista generosa de itens: direção elétrica; quatro air bags; ar-condicionado digital de duas zonas; rodas de liga leve de 16 polegadas; trio elétrico; sensor de obstáculos traseiro; piloto automático; faróis com luzes diurnas em LED e central multimídia “touch” de sete polegadas com GPS.

    Foto: Peugeot/divulgação

    A versão topo de linha do Peugeot 2008 agrega bancos parcialmente em couro; air bags de cortina; sensor de obstáculos dianteiro; sensores de chuva e crepuscular; controle de estabilidade; assistente de partida em rampas e o grip control, sistema para pisos de baixa aderência que conseguiu tirar o “mini SUV” de um atoleiro enlameado no meio do trajeto.

    Apesar de ser mais alto e encorpado que um hatch, o Peugeot 2008 é um carro fácil de guiar.

    A direção elétrica ajuda nas manobras e a versão de entrada, com motor aspirado 1.6 de 122 cavalos, se mostrou ágil no trânsito.

    Porém, na estrada ela é um tanto ruidosa, sobretudo em velocidades mais altas, quando a cabine é invadida pelos barulhos de vento e rolagem dos pneus.

    Para quem curte pisar fundo, a versão turbo do Peugeot 2008 é um prato cheio de diversão.

    O propulsor 1.6 THP de até 173 cavalos é elástico e entrega potência de sobra, mesmo em baixas rotações — os 24,5 kgfm de torque máximo são oferecidos desde as 1.750 rotações.

    Pena que este motor é acompanhado apenas de um câmbio manual de seis marchas, que embora macio e preciso, não traz o conforto de uma caixa automática — algo esperado para um carro desse valor.

    Assim, é preciso escolher entre potência e comodidade.

    Confira em nosso site as melhores ofertas do Peugeot 2008 usado à venda.