Chevrolet: Cobalt ou Prisma: quem sai na frente?

    Cobalt ou Prisma: Com o lançamento do Chevrolet Prisma ao mercado em março de 2013, o irmão Cobalt foi ofuscado por ser um modelo mais antigo e não tão bonito.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Com o lançamento do Chevrolet Prisma ao mercado em março de 2013, o irmão Cobalt foi ofuscado por ser um modelo mais antigo e não tão bonito, apesar de proporcionar maior espaço interno e com a opção do motor 1.8.

    Mas agora com o seu visual renovado e com tantos atrativos novos, qual dos dois sedãs tem o melhor custo benefício?

    Foto: divulgação

    Foram comparadas as versões LTZ 1.4 do Prisma, com valor de R$ 61.350, e LTZ 1.8 do Cobalt, por R$ 66.990, ambas com câmbio automático de seis marchas. Confira quem foi o vencedor!

    Desempenho e consumo

    O Colbalt foi reestilizado e ganhou um posicionamento maior. Mas quanto à mecânica, a Chevrolet ficou devendo uma atualização, que continua a oferecer o motor 1.8 Econo Flex, que entrega 108 cv de potência (que não fica muito distante do Prisma, com 106 cv) e 17,1 kgfm de torque a 3.800 rpm, que sai na frente do Prisma que entrega 13,9 kgfm a 4.800 rpm.

    Quando o assunto é aceleração, o Cobalt também sai na frente, pois leva 11,6 segundos para ir de 0 a 100 km/h e 7 segundos para retomar de 60 km/h a 100 km/h, enquanto o Prisma faz o mesmo em 12,6 segundos e 7,7 segundos, respectivamente.

    Foto: divulgação

    Ou seja, quanto ao desempenho, ponto para o Cobalt!

    Na cidade, o Cobalt teve uma média de 6,5 km/l, enquanto o Cobalt fez 6,4 km/l. Já na estrada, o resultado foi pior: o Cobalt fez 11,1 km/l enquanto o do Prisma apontou 11,8 km/l.

    Espaço

    Os dois modelos foram fabricados usando como base a mesma plataforma GSV, mas o Cobalt ainda acaba sendo maior – 21 cm mais comprido e 3 cm mais largo que o Prisma -, além dos 10 cm a mais de entreeixos, deixando o banco traseiro mais espaçoso.

    Mas isso não quer dizer que o Prisma é apertado. Atrás, há bom espaço para pernas e cabeças, sem contar o porta-malas de 513 litros.

    Mas fica difícil competir com o bagageiro de 541 litros do Cobalt.

    Quanto ao espaço interno, o sedã renovado é ,mais uma vez, a melhor opção.

    Manutenção

    Foto: Chevrolet/divulgação

    O Prisma LTZ automático é mais de R$ 5 mil mais barato e é menos desvalorizado que o Cobalt – cerca de 12% ao ano, enquanto o do sedã reestilizado é 14,8% ao ano.

    Os dois modelos seguem a mesma tabela de preços para as revisões até 30 mil quilômetros ( R$ 1.236), mas o Cobalt tem o catálogo de peças um pouco mais barato (R$ 3.592 contra R$ 3.670 do Prisma).

    Neste caso, o Prisma é um pouco mais barato de manter, mas bebe tanto combustível quanto o Cobalt.

    Vencedor

    Quem leva a disputa é o Cobalt, mesmo sendo R$ 6 mil mais caro que o Prisma.

    Além de que o Cobalt com câmbio automático anda mais que o Prisma topo de linha, possui maior espaço interno, acabamento mais caprichado e o sistema MyLink atualizado.

    Ainda assim, o sedã poderia oferecer mais itens de segurança e comodidade que tornassem o preço de R$ 65.990 mais atrativo.

    Ainda este ano, o Prisma será renovado e ganhará novidades para tentar inverter o resultado desse comparativo.

    Confira as ofertas do Colbat usado à venda e do Prisma usado à venda.