Apple planeja lançar carro em 2020

    Sempre inovadora no ramo da tecnologia, a gigante Apple planeja aumentar sua linha de produtos e promete lançar carro em 2020. Confira!

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão5 anos atrás

    Carro da Apple

    Sempre inovadora no ramo da tecnologia, a gigante Apple decidiu expandir suas criações também para o mercado automobilístico.

    A multinacional americana anunciou esta semana que deve iniciar a produção de seu próprio carro elétrico, com previsão de lançamento para 2020.

    Desde junto do ano passado, a fabricante do iPhone teria iniciado uma campanha agressiva de contratação de funcionários da A123, LG Chem, Samsung, Panasonic, Toshiba e Johnson Controls, todos especialistas em baterias elétricas.

    E, ainda, segundo Elon Musk, diretor da fabricante de automóveis 1005 elétricos Tesla, a Apple estaria oferecendo salários 60% mais altos e bônus de até US$250 mil para contratar os funcionários de suas concorrentes, o que motivou a A123 inclusive a mover uma ação judicial contra a empresa.

    De acordo com informantes, uma equipe de cerca de 2.000 pessoas já está trabalhando nesse projeto, incluindo engenheiros das áreas de baterias e robótica.

    O cronograma é apertado e ousado, levando em consideração que fabricantes costumam se dedicar durante até sete anos no desenvolvimento de modelos, e destaca os objetivos da brica com a Tesla no segmento de elétricos de baixo custo: o objetivo de ambas é vender unidades a menos de US$40.000 e com autonomia acima de 320 quilômetros.

    A General Motors – que, recentemente, lançou o compacto elétrico Bolt nos Estados Unidos – poderia, de fato, se equiparar à Tesla? A Apple pode.”, avaliou Steve LeVine, especialista em baterias automotivas, em entrevista à Bloomberg TV.

    O possível investimento da Apple no ramo automobilístico segue caminho semelhante ao adotado pela empresa em outros setores: ela não foi a primeira a fabricar um reprodutor de música digital ou um smartphone, mas entrou nesses mercados para desenvolver produtos revolucionários.

    Com US$ 178 bilhões disponíveis para investimentos, e despesas de “apenas” US$ 6 bilhões no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Cupertino, Califórnia, a Apple precisa encontrar uma via para utilizar tantos recursos que estão parados.

    Caso contrário, terá de devolvê-los aos investidores. Por isso, o presidente-executivo da companhia, Tim Cook, vem incentivando a expansão das tecnologias desenvolvidas pela empresa.

    Justamente por ter recursos em abundância, a empresa criada por Steve Jobs tem margem para adiar a iniciativa ou até mesmo abandoná-la, caso os executivos não fiquem satisfeitos com os resultados.

    Isso já aconteceu com outros projetos secretos da marca, revelaram as mesmas fontes.

    Procurados pela reportagem, representantes da Apple se recusaram a fazer comentários, ou seja: só nos resta esperar por mais novidades.

    Confira em nosso site as melhores ofertas de carros usados à venda.