10 erros comuns ao fazer um seguro automotivo

    Quando as pessoas buscam por um seguro automotivo, desconhecem algumas regras e, por conta disso, acabam cometendo erros.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Quando as pessoas buscam por um seguro para seus carros, na maioria das vezes, desconhecem algumas das principais regras de como funcionam os seguros e, por conta disso, acabam cometendo erros que podem se tornar grandes dores de cabeça na hora de pagar indenizações.

    Foto: Shutterstock

    E foi pensando nisso que fizemos essa lista com os erros mais comuns ao fazer um seguro automotivo.

    Confira:

    Não informar todos os condutores do veículo

    Muita gente acaba informando apenas qual o condutor principal do carro, na hora de fazer o seguro, e não inclui outros membros da família que também o dirigem.

    É certo que a inclusão de jovens condutores encarecem o valor do seguro, porém a falta de declaração de condutores pode ocasionar até o cancelamento da apólice.

    Não avisar sobre a permanência do carro em outra localidade

    Viagens não precisam ser informadas à seguradora, porém se algum dos condutores se mudar e levar o carro junto, tal mudança precisa ser informada para que a cobertura continue válida.

    O principal condutor do veículo mudou

    Se você comprou outro carro e passou o anterior para seu filho, o ideal é transferir não apenas o veículo, como também o seguro, para o nome dele – principalmente porque o perfil de utilização do veículo também muda.

    Comprar um carro para outra pessoa

    É comum comprar um carro para um parente em seu nome, seja porque ele está impedido de fazer um financiamento, ou por qualquer outro motivo.

    E como seguros são feitos no nome do proprietário do veículo, isso deve ser informado à seguradora, para verificar a possibilidade de se fazer o seguro.

    Emprestar o carro

    Seja porque você vai viajar por um longo período ou porque um amigo precisa do veículo por um período maior, fazer esse empréstimo sem notificar a seguradora pode trazer dor de cabeça.

    Vendeu o carro, mas ainda não transferiu o documento

    A transferência de documentações de veículos pode ser demorada.

    Caso você já deixe que o novo proprietário utilize o veículo durante o processo, além de continuar pagando o seguro, a seguradora não irá arcar com os custos em caso de sinistro.

    Utilizar o carro para trabalhar

    É essencial informar à seguradora se o carro será utilizado para o seu trabalho, como em visitas à clientes ou até mesmo para fazer transporte de pequenas cargas.

    Fazer modificações no carro

    Sempre que uma mudança estética for feita no carro, essa deve ser notificada à seguradora, pois pode aumentar o valor dos reparos, caso sejam necessários.

    Confira em nosso site as melhores ofertas de carros usados à venda.