Residencial ou comercial?

    Consultores especializados em mercado imobiliário mostram os melhores caminhos para antes de fechar um acordo de aluguel de imóvel residencial ou comercial.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    O preço médio do aluguel tem variado menos do que a inflação do País. No período de 12 meses terminados em junho, o valor médio registrou queda de 0,57%, de acordo com dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

    Este foi o 13º resultado seguido em que a variação dos preços do aluguel de imóveis oscilou menos do que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação do País.

    Com isso, surgem oportunidades no mercado de locação de imóveis no País e o brasileiro pode se perguntar se é uma boa hora para alugar um espaço – seja residencial ou comercial. Para ajudar os interessados, a reportagem ouviu consultores especializados em mercado imobiliário. Eles sugerem uma série de dicas a seguir antes de fechar um contrato. Confira.

    Imóveis residenciais

    Morar em um local em que se sinta bem é a condição básica para alugar um imóvel residencial. “Tem que procurar também uma região onde há condução fácil para locomoção. O trânsito é um fator para se pensar”, diz o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), José Augusto Viana Neto.

    Quanto à localização, o inquilino deve verificar se o local é barulhento e se é perto de escolas, se for de interesse de uma família com estudantes. “Tem que pensar bem, porque o custo de entrar e sair é muito alto”, afirma Jaques Bushatsky, diretor de legislação do inquilinato do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

    Do ponto de visto do lazer, regiões próximas a parques e shoppings devem ser mais atrativas. Se a procura é por um imóvel menor, essas opções geralmente estão mais disponíveis próximas ao transporte público, além de regiões com universidades públicas, de acordo com os consultores.

    Imóveis comerciais

    No caso do imóvel comercial, a boa localização varia conforme o tipo de serviço prestado pela empresa. “Há ruas que são só para residências, outras que são só para serviços e há ruas em que não é permitida a instalação de uma indústria. Tem que pensar nisso tudo antes de escolher um local”, diz Bushatsky.

    Se o interesse é por um ponto para o comércio, o interessante é uma região com fluxo de pessoas e próxima aos transporte público. Bushatsky faz um alerta para possíveis erros de localização: “Não é interessante para uma empresa de conserto de aparelhos eletrônicos, por exemplo, um prédio em que o cliente tenha que ser anunciado pela portaria. Isso pode causar filas enormes na entrada do prédio.” Conforme o tipo de empreendimento, os consultores também afirmam que o inquilino deve ficar atento à quantidade de vagas de garagem e não fugir ao padrão empreendedor da região. Há ruas que são conhecidas por determinado tipo de serviço, o que pode não ser interessante para uma empresa de outro setor.

    Independentemente do tipo de imóvel, Carolina Mussi, diretora de locações, diz que o locatário precisa ficar atento ao laudo de vistoria inicial do bem. “Quando o inquilino sai do imóvel, a imobiliária faz uma vistoria final comparando com a inicial. O inquilino tem que devolver o imóvel no estado em que ele pegou.

    Fonte: Caderno Imóveis & Decor – Jornal Em Tempo, 26 de Julho de 2015

    Confira em nosso site as melhores ofertas de imóveis à venda.