Comer fora de casa com as crianças em Curitiba

    Comer fora de casa com as crianças em Curitiba nem sempre é uma experiência positiva. Isso porque você ainda não conhece o Raposa Caramelo e o Bistrozinho.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Comer fora de casa com as crianças

    Comer fora de casa com as crianças nem sempre é uma experiência positiva. “O que meu filho vai comer?”, pensa a mãe, que logo trata de colocar na bolsa uma papinha industrializada, uma banana, um biscoito – só para garantir. Também há a opção de ceder ao menu kids: bife com batatas fritas, nuggets com batatas fritas, uma massa qualquer ou apenas batatas fritas. Quem sabe pedir para que o chef dê uma adaptada nos pratos normais da casa? “Você pode diminuir a porção, mudar os temperos, tirar o molho, por favor?”

    Ainda assim, eles torcem o nariz para comida, não param quietas pois, naturalmente, querem brincar mais do que comer e, não raro, a mesa ao lado sente-se incomodada com o agito.

    O espaço kids, quando existe, nem sempre se mostra interessante; seja para as crianças que não aprovam o cantinho ou para os pais que se preocupam em deixar seus filhos sozinhos e longe da mesa.

    E, mesmo que divertidos e monitorados, acabam abarcando os pequenos maiores de 3 anos.

    Foi com base nesses dois parágrafos de dificuldades que duas diferentes Alamedas da cidade de Curitiba surgiram com uma mesma solução.

    Na Prudente de Morais, o charmoso café-ateliê-bistrô Raposa Caramelo; e na Presidente Taunay o restrô Bistrozinho, propõe espaços feitos especialmente para pais e filhos.

    Ambos criados por mães cansadas de não terem para onde ir com seus pequenos na hora de fazer um programa que envolvesse comida.

    O espaço é deles

    Ambiente bem iluminado, paredes rabiscadas a giz, brinquedos espalhados pelo chão, livros infantis e mobiliário baixo – o que permite uma maior independência dos baixinhos.

    Eles mal chegam e já vão perdendo os sapatos. “Os pais acabam sentando no chão para brincar com as crianças, tiram o calçado. O ambiente gera esse conforto, você se sente em casa”, comenta Hanna Lie, designer, que junto da amiga Ana Priscila, mãe e empresária, administra o Raposa Caramelo.

    Inaugurado em 2015, o plano era ser apenas um ateliê com loja de produtos infantis que tivessem um maior cuidado com o design e com os materiais.

    Mas, inspiradas pelos cafés voltados para pais e filhos que visitaram na Alemanha, as sociais resolveram ampliar a ideia para um café.

    Faltava um lugar assim, onde a criança pudesse se sentir mais à vontade, explorar sem ter aquelas pessoas que se incomodam com crianças. Um lugar em que os pais pudessem conversar e relaxar”, diz Hanna. “Ou os amigos que não têm filhos, mas têm amigos com filhos”, completa, referindo-se à si mesma e à Ana.

    … Mas o cardápio é de todos

    No Bistrozinho não é diferente, substituímos as paredes rabiscadas, por jogos americanos, azulejos e pratos que podem ser customizados pelas crianças. “Neste prato aqui, que vem com uma canetinha, que vem com um grana padano em forma de coração e um mini-ralador, vem uma massa que agrada muito ao adulto também”, pontua Denise Pereira, mãe de três meninos, formada em gastronomia em Firenze, na Itália, e responsável pela administração e pelo cardápio do Bistrozinho.

    Quase todas as opções do menu gourmet existem nas variedades P para os pequenos, G para os adultos.

    A diferença, para além do tamanho, está na apresentação da comida – se adultos comem com os olhos, quem dirá as crianças.

    Polenta brustolada em forma de bonequinhos e tulipas de chocolate são apenas o começo. Quem pede a opção “O que é o que é”, em versão doce ou salgada, não pede comida, mas sim uma experiência. A criança recebe uma venda e oito potinhos repletos de sabores e texturas – o desafio é adivinhar o que se está provando. Já a opção “Balão Mágico” cumpre o que promete: para que os confeitos caiam em cima do biscoito de sorvete em formato de borboleta, a criança precisa estourar um balão.

    E se não bastar, há um cardápio apenas com atividades, que vão desde máscaras para personalizar até tutus, varinhas de condão e capas para vestir.

    Em ambos os espaços, o objetivo é o mesmo: ser um lugar em que pais e filhos são respeitados e podem usufruir juntos de um programa em família.

    Ninguém vai se incomodar em ouvir riso ou choro de criança – quem entra no Raposa Caramelo ou Bistrozinho abraça o conceito que lhes é proposto: entrar de corpo e alma no ambiente das crianças.

    Onde?

    Raposa Caramelo fica na Alameda Presidente Taunay, 543, no Centro.

    Bistrozinho fica na Alameda Presidente de Moraes, 842, no Batel.

    Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe!