6 dicas para realizar uma mudança organizada

    Confira este mini guia que elaboramos para você. Obtendo seis dicas de como fazer uma mudança organizada e não ter problemas nesse momento.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão7 meses atrás

    mudança costuma ser um momento de bagunça e caos. A organização das bugigangas, utensílios, mobília e todos os itens que compõe o estilo de uma casa pode ser uma tarefa bastante estressante.

    Para não deixar que isso aconteça, o ideal é desenvolver um planejamento cuidadoso. Por isso, elaboramos este mini guia com seis dicas para você fazer uma mudança organizada e não ter problemas nesse momento.

    Se interessou pelo assunto? Então, continue a leitura!

    1. Faça uma lista de tudo o que será levado

    Elaborar uma lista do que será embalado, rotulado e transportado é fundamental para não se perder na casa nova.

    Sabe a clássica cena do casal que se pergunta onde estão os copos após uma mudança caótica? Ao listar os seus itens, bastaria procurar na descrição pelo objeto desejado.

    Por exemplo, copos na caixa rotulada como cozinha 1 e pronto. Além da listagem dos itens, esse é um bom momento para você abandonar o seu lado acumulador.

    Aproveite o embalo da mudança e desapegue de objetos que estão em desuso, essa é uma excelente maneira de ganhar dinheiro ou fazer uma boa ação ao doar para quem precisa.

    2. Comece embalando os itens de uso diário

    Você pode criar um sistema que hierarquiza a importância dos seus itens, e acredite, isso ajuda muito.

    Por exemplo, ao separar os itens mais essenciais de um mesmo cômodo como pratos, talheres e copos, você pode colocá-los na caixa rotulada cozinha 1.

    Os itens citados acima são muito importantes e provavelmente serão necessários logo após a mudança com a tradicional pizza de inauguração do imóvel.

    Saleiros, açucareiros e demais recipientes de temperos poderiam ficar na caixa rotulada como cozinha 2, assim como panelas, bules e tábuas de corte seriam alocados na rotulada como cozinha 3.

    Isso funcionará com todos os seus objetos, de todos os cômodos. Trabalha home office? Não esqueça de pôr na caixa rotulada como escritório 1 o carregador do seu notebook, mousepad, periféricos, canetas, agendas e demais utilidades.

    Já na caixa rotulada como escritório 2 ficariam os diplomas, retratos e demais objetos de menor utilidade. Nessa ideia, o fundamental é dedicar maior relevância aos itens usados com maior recorrência.

    3. Acompanhe todo o processo de mudança

    Pode soar óbvio, mas é eficiente. A única maneira de não ficar com a pulga atrás da orelha sobre ter perdido ou deixado algo para trás, é participar ativamente do processo de mudança.

    Mesmo com a contratação de ajuda especializada ou não, é essencial separar um tempo para monitorar ou trabalhar na sua mudança.

    Isso evitará estresses desnecessários, como a suspeita de negligência ou descuido dos profissionais que transportaram ou a preocupação com itens esquecidos.

    4. Identifique todas as caixas

    Além do sistema de importância citado e da categorização por cômodo, é indispensável que você descreva a fragilidade dos itens contidos no interior das caixas. 

    Lembre-se da importância disso na contratação de terceiros para trabalhar na mudança.

    Você pode saber de cabeça o conteúdo oculto de cada caixa, mas se o profissional desconhecer o local das taças de cristal, por exemplo, de nada vai adiantar.

    Por isso, para que nenhum objeto frágil sofra dano, especifique a vulnerabilidade de cada caixa. Rotular como: frágil, quebrável, vulnerável ou cuidado em letras de forma, funcionará como aviso para a pessoa que fará o transporte. 

    Além da vulnerabilidade dos itens, ter rotulado o cômodo daqueles objetos é outra prática que ajuda muito.

    Dessa maneira, você depositará as caixas já nos ambientes referentes à elas. Sem rótulos, você estará fadado ao surpreendente ritual de natal: abrir caixas para descobrir o interior.

    5. Altere o endereço em suas contas e correspondências

    Atualizar cadastros é uma prática que pode ser bastante chata, mas ela é essencial para que você dê continuidade a sua vida no novo ambiente.

    Internet, provedores de TV a cabo, fatura de cartões, assinaturas de revistas, entre outros.

    Dedique um final de semana para esta etapa, afinal de contas, tudo aquilo que você precisará fazer por telefone demandará uma boa quantidade de tempo e paciência.

    6. Organize um cômodo por vez

    A mudança está feita e você já está alocado em seu novo imóvel. No entanto, o cenário ainda é predominantemente tomado pelas caixas de papelão. Chegou a hora de desempacotar e organizar.

    Para esse momento é interessante que você se foque em dois critérios: 

    • organizar um cômodo por vez;
    • escolher o cômodo por grau de utilidade. 

    Dessa maneira, você fará com que os ambientes utilizados com maior frequência estejam prontos mais cedo. Cômodos de maior usabilidade são:

    • cozinha;
    • banheiros;
    • escritório;
    • quartos;
    • sala.

    Consegue notar o grau de usabilidade? Ao organizar onde você come, se higieniza, trabalha, dorme e se entretém facilita a sua vida.

    As pessoas fazem os mais variados usos da própria casa e por isso você deve montar a ordem conforme o seu perfil.

    Seja qual for o arranjo montado por você, tudo fluirá melhor se os ambientes de maior uso estiverem organizados antes.

     Faça um check-list para realizar uma mudança organizada

    Não fique só com as dicas acima! Confira essa pequena lista de checagem que compila as suas principais preocupações de acordo com a passagem do tempo: 

    Seis semanas antes

    • confirme a data da mudança;
    • se mora de aluguel, notifique a imobiliária ou proprietário a respeito da sua saída, lembre-se do mês de aviso;
    • se não pretende contratar mão de obra, desde já solicite ajuda dos seus amigos e parentes;
    • crie a lista, desapegue de itens sem utilidade, anuncie em portais de classificado online ou simplesmente doe.

    Uma ou duas semanas antes

    Comece a empacotar as coisas que não são essenciais para o seu cotidiano, como retratos, álbuns, quadros, roupas da estação, entre outras.

    Fazer uma mudança livre de dor de cabeça exigirá um planejamento cuidadoso. Mas não se preocupe, basta seguir as nossas dicas que você obterá sucesso.

    É fato que a mudança é um evento muito turbulento no cotidiano de uma família. No entanto, é fundamental que você mantenha a cabeça no lugar e as listinhas em mãos.

    Afinal, essa é a melhor maneira de começar com o pé direito no seu novo cantinho.

    Então, aprendeu como fazer uma mudança organizada? Agora, o que acha de aproveitar a visita para assinar a nossa newsletter? Dessa forma, você receberá as nossas atualizações diretamente em sua caixa de entrada!

    Encontre o imóvel ideal para comprar ou alugar com várias ofertas.