Transferência de carros e motos

Passo a passo para uma transferência de veículos tranquila e sem problemas
10 Preparamos para você uma guia sobre os procedimentos de transferência de propriedade de veículo, realizados no Detran, além de recomendações e uma lista dos golpes mais comuns em venda de veículos para você se proteger.

A transferência de veículos no Detran é um procedimento obrigatório quando uma venda de veículo é realizada. O prazo permitido para a realização da transferência é de até 30 dias corridos, sob risco do novo proprietário sofrer multa grave e perder 5 pontos na carteira de habilitação.

O processo de transferência nada mais é do que a emissão de um novo Certificado de Registro de Veículos (CRV) e Certificado de Registro de Licenciamento do Veículo (CRLV) - o Licenciamento.

Para isso é preciso colocar em dia alguns documentos.

Documentos necessários para transferência de propriedade de veículo

Documentos necessários para transferência de propriedade de veículo

Os documentos exigidos para transferir um veículo nos Detrans são:

Detran PR
  • Laudo de vistoria de identificação veicular (com decalques originais do chassi e do motor).

  • Documento oficial com foto e CPF e comprovante de residência para Pessoa Física.

  • Documento oficial com foto e CPF do representante legal, Comprovante de Poderes e Cartão CNPJ para Pessoa Jurídica.

  • CRV - Certificado de Registro de Veículos preenchido e autenticado em cartório.

  • Formulário do Renavam preenchido.

  • Comprovação de débitos quitados.

Se você está comprando um veículo financiado, o mesmo estará alienado em nome da financeira contratada pelo antigo proprietário. Nesses casos é preciso realizar um registro no Sistema Nacional de Gravames, pela internet. Pergunte por mais informações no seu Detran regional ou pesquise no site do Detran.

Quanto custa para transferir o veículo?

Quanto custa para transferir o veículo?

Os preços variam entre os Detrans do país. Como uma estimativa, oferecemos o valor médio das principais taxas: Emissão do CRV (cerca de 120 reais), Transferência de Propriedade (cerca de 120 reais) e a Taxa de Vistoria (cerca de 50 reais). A exclusão de gravame custa em torno de 120 reais, e sua inclusão deve custar cerca de 50 reais.

Lei de proteção ao comprador de veículo usado

Lei de proteção ao comprador de veículo usado

A legislação brasileira oferece agora uma proteção para novos proprietários de veículos usados. Se o vendedor de um veículo com pendências não avisar o comprador, terá de arcar com eventuais prejuízos, judiciais e financeiros.

Carro usado proteção

Para que a lei seja aplicada, ao comprar um veículo você precisa receber, do vendedor, um documento afirmando que o veículo não tenha qualquer pendência e que, se tiver, o vendedor se responsabilizará por sua regularização.

E isso vale para qualquer tipo de pendência como questões relacionadas a furto, multas, débitos de impostos e de financiamento.

Confira os procedimentos completos no Detran do seu Estado

Confira os procedimentos completos no Detran do seu Estado

Embora o procedimento de transferência de veículos siga uma sequência padrão definida pelo Denatran, os Detrans regionais podem exigir etapas extras, com certidões ou taxas adicionais.

Verifique o procedimento específico no Detran do seu Estado:

Atenção para os golpes mais comuns em compra e venda de veículos

Atenção para os golpes mais comuns em compra e venda de veículos

Embora o procedimento de transferência de veículos siga uma sequência padrão definida pelo Denatran, os Detrans regionais podem exigir etapas extras, com certidões ou taxas adicionais.

Telefone golpe

Golpe do depósito com envelope vazio

Quem sai perdendo: o proprietário, que pode perder o veículo e dinheiro.

Como funciona: um comprador tem interesse no carro, faz a visita e a vistoria, negocia um valor e demonstra interesse em fechar negócio. Então liga para seu suposto cônjuge ou parente para fazer a transferência bancária, que é confirmada pelo vendedor do carro. Mas o comprador deposita um valor maior do que o necessário, alegando que o depositante pagou a mais por engano.

O golpista então pede, como garantia, a chave reserva do carro e um recibo do valor da compra. No dia seguinte o vendedor se dá conta de que foi depositado um envelope vazio, e o estelionatário, com a chave reserva e um recibo de compra, poderá realizar chantagem em troca de dinheiro, dizendo que poderá contestar a venda do veículo pois, afinal, tem um recibo de comprovação. Poderá também roubar o veículo com a chave reserva.

Golpe do veículo fantasma - entrada para “segurar” a venda

Quem sai perdendo: o comprador, que pode perder dinheiro.

Como funciona: um veículo é anunciado a um preço atrativo, podendo ser comprado com uma entrada de 10% ou 20% e o restante em prestações. O interessado, após entrar em contato, recebe diversas fotos, mas só tem um problema: o veículo está em outra cidade, geralmente bem longe da cidade em que o veículo foi anunciado.

Os vendedores, no entanto, afirmam que o carro poderá ser entregue em qualquer lugar do país, sem custos. Geralmente o comprador exige vistoriar o carro antes de fechar negócio, e começa a se organizar para viajar até o veículo. Enquanto isso, os vendedores dizem que há outro interessado que quer comprar o veículo imediatamente, mas que poderão segurar a venda mediante um depósito de entrada. A vítima realiza um depósito e pronto, está dado o golpe!

Os golpistas utilizam, nesse caso, uma técnica de manipulação conhecida como “escassez artificial”. Confira essa e outras técnicas de manipulação no guia de Técnicas de negociação de veículos.

Golpe do veículo de funcionário da montadora

Quem sai perdendo: o comprador, que pode perder dinheiro.

Como funciona: os vendedores anunciam carros mais baratos, afirmando terem um contato ou trabalharem em uma montadora de veículos - a razão de comprarem com descontos. Às vezes podem ocorrer visitas à montadora ou um encontro com o funcionário nos portões da empresa.

São apresentados documentos (falsificados) e pede-se um depósito, pois o carro só pode ser retirado pelo funcionário a partir de um pagamento vindo da própria conta bancária. Quando a vítima transfere o dinheiro (valor total do veículo ou um sinal), o golpe está dado e os golpistas desaparecem.

Atenção para a informação que evita todo esse problema: é proibido, para qualquer funcionário de montadora, negociar veículos com terceiros! Eles conseguem comprar veículos com grandes descontos, mas somente para uso pessoal, e geralmente com um limite de veículos para comprar.

Golpe do consórcio contemplado

Quem sai perdendo: o comprador, que pode perder dinheiro.

Como funciona: os golpistas anunciam um consórcio, já contemplado, disponível para aquisição. Bastando pagar uma taxa de transferência de titularidade e outras taxas administrativas.

O esquema é comprovado para a vítima a partir de documentos falsos. Após fazer o pagamento da “taxa de transferência”, os golpistas desaparecem. Na melhor das hipóteses a vítima acaba realmente entrando em um consórcio, mas terá de esperar o sorteio, como todos os outros participantes.

Golpe do veículo barato demais

Quem sai perdendo: o comprador, que perde dinheiro e pode ser acusado de crime de estelionato.

Como funciona: os golpistas realizam a compra financiada de um veículo a partir de documentação falsa ou com o uso de laranjas. O plano é não pagar o financiamento, portanto eles conseguem um veículo em ótimo estado e que pode ser vendido a qualquer preço.

O veículo é anunciado a um preço baixíssimo, atraindo compradores interessados. Então os golpistas afirmam que, como o veículo está financiado, não pode ser transferido para o novo comprador até que o financiamento seja quitado (o que é uma regra verídica no financiamento de veículos). A vítima recebe documentos falsos e é informada de que pode circular livremente com o veículo.

No final do período de financiamento, a financeira poderá abrir inquérito policial e iniciar um processo de busca e apreensão do veículo, e é quando a vítima poderá ser tomada como cúmplice do golpe. Os golpistas, a essa altura, já terão desaparecido e provar inocência será um grande desafio!

Golpe do veículo em consignação

Quem sai perdendo: o proprietário, que pode perder seu veículo.

Como funciona: a partir de um anúncio a loja, revendedora ou concessionária de veículos afirma ser capaz de vender o veículo da vítima mais rapidamente na modalidade de consignação.

Após acertarem um contrato, a vítima deixa seu carro na loja. O golpe acontece quando a loja vende o veículo com documentação falsa e embolsa o valor da venda, ou quando o veículo simplesmente desaparece da loja e ninguém sabe de nada.

Alguns proprietários acabam deixando na loja o documento original do veículo. Jamais faça isso, deixe no máximo uma cópia autenticada.

Golpe do veículo apreendido

Quem sai perdendo: o comprador, que pode perder dinheiro.

Como funciona: os golpistas alegam ter em mãos um veículo resultante de apreensão legal por autoridades como Prefeituras, Governos, Polícia Federal ou Receita Federal.

Os golpistas afirmam que possuem acesso privilegiado ao veículo, podendo comprá-lo por um preço menor do que o do leilão. Apresentam todo tipo de documentação e comprovação. Como a compra só pode ser realizada em nome do golpista (que supostamente tem privilégios para comprar o veículo), a vítima realiza um depósito e o golpista desaparece.

Como evitar golpes na compra de veículos?

Como evitar golpes na compra de veículos?

A primeira dica é informar-se sobre os tipos diferentes de golpes, como os descritos acima. A seguir é preciso sempre conferir junto ao Detran da sua região se os dados do veículo e dos compradores estão em ordem. Faça uma consulta no SERASA e na Receita Federal procurando por pendências em nome dos vendedores.

Não faça nenhum depósito adiantado sem ter garantias como contratos e documentação autenticada em cartório. Desconfie de veículos muito abaixo do preço de mercado e de condições extravagantes, especialmente aquelas que pedem valores de entrada reduzidos e parcelas pequenas a juros baixos.

É o desejo de possuir o veículo o quanto antes que seduz as vítimas para esses golpes. Prefira fazer o negócio do jeito certo e você estará livre da maior parte dos golpes na compra e venda de veículos.