Escolhendo um imóvel ideal

Saiba como escolher o imóvel perfeito para você e sua família
3 Agora que você já sabe quais imóveis visitar, precisa de critérios de avaliação para saber identificar os bons imóveis. Aprenda a analisar cada empreendimento segundo suas prioridades e tenha a certeza de tomar a melhor decisão possível!

Escolhendo o tipo certo de imóvel

O tipo de imóvel tem o poder de impactar na sua qualidade de vida. Vamos conhecer algumas vantagens e desvantagens de cada categoria, para que você possa escolher o imóvel que mais combina com seu estilo e o de sua família!

  • Condomínio fechado

    As vantagens de morar em um condomínio fechado são mais segurança e facilidades para você e sua família. No entanto, é preciso estar atendo aos direitos e deveres que cabem aos moradores. Confira as nossas dicas sobre A Vida em Condomínio.

  • Casa ou sobrado

    Construção horizontal, podendo ter 2 ou 3 andares - um sobrado. Os grandes centros urbanos já não possuem tantas casas à disposição, o que se tornou uma opção bastante comum nos bairros. As vantagens de morar em uma casa ou sobrado são maior espaço e conforto, mais cômodos para personalizar e, por ser afastado do centro, maior tranquilidade no entorno. Apesar de mais confortável, a casa demanda maior esforço de limpeza, além de ser menos segura do que um apartamento em condomínio fechado.

  • Apartamento

    É um imóvel vertical, compondo um edifício. É caracterizado pela divisão clara entre os cômodos. O apartamento padrão possui quarto, sala, cozinha, banheiro e lavanderia. As plantas mais modernas emendam a cozinha com a sala e anexam a lavanderia à cozinha, para economizar espaço. É a opção mais comum e acessível em cidades com grande concentração populacional. As vantagens do apartamento são menor esforço de limpeza e manutenção em relação a uma casa ou sobrado, além de maior privacidade. Por outro lado, as taxas condominiais podem elevar as despesas totais, e viver em condomínio pode trazer algumas desvantagens. Você encontrará também apartamentos maiores, com dois ou três andares, conhecidos como duplex e triplex, respectivamente.

Apartamento cobertura Apartamentos Casas Loft
  • Kitnet

    É um apartamento bem pequeno, entre 20 e 35 metros quadrados. Costuma ter apenas um quarto e um banheiro. Bastante utilizado por pessoas novas que chegam à cidade para trabalhar, mas ainda não têm estabilidade financeira para assumir o aluguel de um apartamento mais confortável. Em algumas cidades brasileiras as kitnets podem ser as opções mais viáveis para morar nos grandes centros urbanos.

  • Studio

    O studio tem características semelhantes à kitnet: pequeno, compacto e sem divisórias. Porém é mais moderno e bem estruturado, contando com armários embutidos e móveis planejados, por exemplo. Enquanto as kitnets são mais antigas, os studios fazem parte das novas configurações de apartamentos para quem mora sozinho. Atualmente os studios são oferecidos em condomínios de alto padrão, com diversas opções de serviços e facilidades como salão de festas, espaços gourmet, academia, piscina e sauna. A ideia é compensar o espaço restrito com opções de recreação e lazer de fácil acesso pelos moradores.

  • Loft

    O loft origina-se da conversão de um imóvel comercial para residencial. Costuma não ter divisões entre os quartos, que são feitas por móveis e paredes de dry-wall. São mais caros e espaçosos. Atraem solteiros jovens que procuram um apartamento de alto padrão e bem localizado, ideal para receber amigos.

  • Flat

    O flat é um apartamento pequeno em um condomínio vertical que oferece também serviços de hotelaria. Tipicamente um morador de um flat conta com lavanderia, café da manhã e restaurante no local, além de acesso a facilidades como piscina, sauna, salão de jogos e salão de festas, tudo dentro do condomínio. Geralmente é possível alugar um flat por mês ou até mesmo por diárias, da mesma forma que o hotel.

  • Cobertura

    A cobertura é o apartamento situado no último andar de um edifício. Além da vista privilegiada da cidade, os moradores contam com maior privacidade e segurança. Além disso, é uma boa opção para quem investe, pois a cobertura é o apartamento mais valorizado do edifício. Costuma ter uma área maior que os outros apartamentos, além de maiores taxas de manutenção e de condomínio.

  • Sítio, chácara, casa de praia e de campo

    Imóveis maiores, localizados em regiões rurais ou praianas. Muitos têm 2 construções, uma delas destinada aos moradores e a outra a caseiros ou funcionários. Costumam ter alto valor de compra em locais turísticos, e valores mais acessíveis em regiões metropolitanas ou regiões com loteamentos recentes. Exigem mais tempo e custo de manutenção.

Na hora de comparar entre tipos diferentes de imóveis, fique atento para o cálculo da metragem. Uma casa com 100 metros quadrados pode ser maior que um apartamento anunciado com 150 metros quadrados. Isso acontece porque a área comum do condomínio - elevadores, hall de entrada, salão de festas - é adicionada à área individual ou privativa do apartamento. Apesar de causar muita confusão, essa prática infelizmente é adotada por muitos corretores e imobiliárias. Portanto, fique de olho!

Como é calculado o valor de venda de um imóvel?

A composição do preço de um imóvel contém elementos subjetivos e mercadológicos. Desde a localização até a qualidade dos acabamentos, inúmeros fatores podem atuar na precificação. Se você está comprando uma casa ou apartamento, precisa entender como funciona a composição de preços para avaliar se o preço está coerente, e se preparar para fazer uma proposta de compra. Da mesma forma, quem aluga também precisa se informar para avaliar o valor do aluguel pedido.

Confira alguns fatores que influenciam no valor do imóvel:

  • Idade do imóvel

    Imóveis novos são mais caros do que os mais antigos, com exceção dos imóveis históricos. Além disso, terão maior tecnologia em sua fundação, hidráulica e elétrica, exigindo menor manutenção do que os imóveis construídos há mais de 10 anos ou 20 anos.

  • Área e tipo de construção

    A área do imóvel, tanto a privativa como a comum ou compartilhada, afeta o preço total. O preço por metro quadrado é bastante sensível à região do empreendimento. De forma geral, sobrados serão mais caros do que casas com mesma metragem, flats serão mais caros que kitnets e assim por diante.

  • Condições do imóvel

    A situação dos revestimentos, móveis, acabamentos, parte hidráulica e elétrica são fatores que influenciam no valor total do imóvel. O principal critério é se o imóvel precisará de reformas para ser utilizado pelos novos donos - e qual o orçamento estimado para esses reparos, que será descontado do valor total.

  • Localização

    Sem dúvida um dos principais fatores de influência no preço dos imóveis. Regiões centrais em grandes capitais, bairros de classe alta e à beira do mar estão entre os mais caros. Facilidade do acesso a ruas e rodovias importantes também são fatores considerados.

  • Facilidades do bairro

    Além da localização do imóvel, as proximidades a serviços e comércio afetam no preço. Imóveis próximos a supermercados, farmácias, escolas e universidades, e aos grandes centros comerciais, são mais valorizados.

  • Estrutura do condomínio

    Cada elemento do condomínio interfere no valor do imóvel, dos simples com portaria e salão de festas até os mais sofisticados com heliporto e campo de golfe. A posição do imóvel dentro do condomínio também afeta o preço, com vantagem para unidades mais ensolaradas e arejadas.

  • Finalidade do imóvel

    Se o imóvel é para fins residenciais, se é para aluguel por temporadas ou para turismo, se é comercial - tudo isso influencia no preço de um imóvel.

Como é calculado o valor de aluguel de um imóvel?

Tipicamente o preço do aluguel varia entre 0,5% e 0,6% do valor total do imóvel. Em algumas regiões brasileiras essa taxa pode chegar a 1%.

A precificação do aluguel, assim como o valor do imóvel, pode sofrer influência de outros fatores, como os preços praticados na região, os aluguéis cobrados pelos vizinhos no condomínio e a procura pelo imóvel. Imóveis bem localizados e com fila de espera podem ter aluguéis mais caros.

Quando os imóveis são mobiliados, o valor do aluguel sofre um incremento proporcional à qualidade dos móveis. Da mesma forma, para aluguéis comerciais os preços costumam ser maiores, devido às demandas dos locatários por móveis e acabamentos de qualidade superior.

O aluguel é uma forma de remunerar o capital investido pelo proprietário no imóvel. Portanto, sofrerá influência da economia, com reajustes anuais para acompanhar a inflação.

Imóvel mobiliado ou semi-mobiliado?

Alugar um imóvel mobiliado pode ser uma boa opção para quem vai ficar pouco tempo no apartamento. Por ser mais caro, você precisa calcular se a diferença entre o imóvel mobiliado e o não mobiliado é menor ou igual ao valor necessário para mobiliar um apartamento durante o tempo que você pretende habitá-lo.

A garagem

Se você precisa de vaga na garagem e não tem, há estacionamento próximo? Tem um bom preço? Como alternativa, verifique se é possível negociar uma vaga com algum morador que não esteja utilizando.

Um dos maiores problemas das garagens em condomínios é a vaga rotativa. Nela os moradores precisam empurrar os carros uns dos outros, para que todos consigam estacionar. Além de cansativo, é uma tarefa que leva tempo e pode causar danos aos carros, como amassados e arranhões. Prefira uma garagem fácil de manobrar para diminuir as chances de acidentes!

Você tem ou planeja ter filhos?

Fique atento para os condomínios que preferem moradores sem filhos, escolha uma opção em que suas crianças sejam bem-vindas. Para facilitar o cuidado com as crianças e oferecer mais opções para brincadeiras e lazer, verifique se o imóvel possui parquinho ou playground, e se os brinquedos são seguros.

Filhos

Verifique se perto da área infantil tem movimentação de carros. Se o condomínio tiver piscina, verifique se há proteção em volta dela, e também se há uma piscina mais rasa só para crianças.

Para os donos de animais de estimação

Pesquisas mostram que latidos de cães em condomínios são motivo de briga entre moradores. Se você tem ou pretende ter um animal de estimação dentro de um condomínio, precisa avaliar alguns detalhes.

Primeiro, veja se é comum no condomínio ter animais de estimação. Além de encontrar possíveis amigos para seu pet, você se certifica de que terá menores chances de ter problemas com vizinhos.

Animais de estimação

Verifique também se o condomínio possui área comum como parque ou garden para que você possa levar seu pet para passear, caso não possa ou não queira levá-lo para uma volta na rua.

Deficientes e idosos na família

Atenção para famílias que tenham idosos ou portadores de deficiência física.

Verifique se o imóvel é preparado com rampas, sinalização, banheiros funcionais e acessibilidade para cadeirantes e deficientes. Fique atento para chãos escorregadios, presença de corrimãos na altura adequada e portas largas o suficiente para passagem de cadeira de rodas.

Dicas especiais Chaves na Mão

  • Visite o imóvel mais de uma vez!

    Vá de dia para entender como é a iluminação natural do seu imóvel. Vá de noite para ver a movimentação da rua e do comércio local. Se puder, faça uma visita após um dia de chuva para procurar goteiras, enchentes e alagamentos. Você dificilmente ficará sabendo desses detalhes pelo corretor ou proprietário.

  • Seja flexível sobre o número de cômodos

    Quando fizer suas pesquisas, teste algumas variações sobre o número de cômodos. Se você está procurando um apartamento de dois quartos, tente procurar também apartamentos de 3 quartos. Em algumas regiões, os apartamentos mais antigos são maiores e também os mais baratos - até do que os novos compactos! E além disso, esse quarto extra pode ser um escritório ou um quarto de visitas!