Carro novo ou usado: em qual vale a pena investir? Entenda tudo aqui!

    Se você estivesse — ou está — para trocar de carro amanhã: saberia qual a melhor escolha entre um carro novo ou usado? Veja em qual vale a pena investir.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão10 meses atrás

    Seja o seu primeiro ou décimo carro, a aquisição de um veículo costuma ser um evento prazeroso! Para os entusiastas, é uma oportunidade de conhecer o comportamento dinâmico de uma nova montadora.

    Para os convenientes, uma chance de conferir as comodidades de um novo modelo. Seja qual for o seu perfil, existe um carro novo ou usado esperando para ser seu.

    De toda maneira, você — consumidor atento — sabe o valor que o seu dinheiro tem. Por isso, precisa estar apto a interpretar bons negócios em nosso mercado. Se você estivesse — ou está — para trocar de carro amanhã: saberia ponderar a melhor escolha entre um novo ou usado?

    Foi pensando nesse dilema, comum a inúmeros futuros proprietários, que elaboramos este post! Após esta leitura, você conseguirá distinguir o melhor negócio ao seu bolso, conveniência e conforto.

    Ansioso para descobrir os critérios mais importantes durante a pesquisa de mercado? Então acompanhe!

    Quais pontos considerar durante a escolha entre carro novo ou usado?

    Foto: Exame

    Essencialmente, há de se reconhecer as vantagens em ambas as opções. As mais óbvias estão no uso pioneiro do zero-quilômetro e no valor substancialmente mais baixo do carro usado.

    Mas será que apenas isso basta para resumir essa questão? Em realidade, a decisão acertada vai muito além!

    No meio do empreendedorismo, circula uma máxima: informação é poder! Esse é um dizer bastante preciso, que se reflete em inúmeros aspectos da vida.

    Considere que, da mesma maneira que um gestor, um consumidor também precisa de muitas informações para tomar a melhor decisão.

    A seguir, você poderá conferir 3 critérios indispensáveis, que vão te ajudar a pesar as suas opções na balança. Afinal de contas, antes de qualquer escolha, você precisará — e muito! — praticar o exercício de comparação.

    Ao final, ponderando todas as ofertas, assim como seus prós e contras, você terá condições de tomar a decisão mais acertada, livrando-se de arrependimentos futuros.

    Confira os critérios para escolher entre um carro novo ou usado!

    1. Depreciação do veículo

    A desvalorização do automóvel é uma realidade imutável! De fato, os veículos costumam perder cerca de 20% de seu valor inicial já no primeiro ano de uso.

    Portanto, sob esse ponto de vista, esse é o principal contraponto da aquisição de um carro zero-quilômetro. Imagine só: compra-se o veículo a R$ 50.000 no início de 2018 e, na intenção de revenda em setembro, ele já estará valendo R$ 40.000, se não menos.

    Por isso, a depreciação é um fator que pontua a favor dos usados, que, distantes dos seus anos de lançamento, já contam com uma desvalorização estabilizada, caindo lentamente ao longo dos anos, e não em queda livre como no primeiro. Sendo assim, o placar marca 1 a 0 para os usados!

    2. Manutenção e reparabilidade

    Nada como pegar um carro e dirigi-lo sem receios de que algo quebre ao longo do caminho. Essa segurança é mais constante nos carros novos, e até mesmo nos usados, desde que tenham bom histórico de manutenção.

    No entanto, os carros novos levam essa. Basta considerar que veículos zero-quilômetro contam com garantia de fábrica de 3 a 5 anos — em raros casos, até mais.

    Se não bastasse a longa garantia,veículos novos têm planos de manutenção muito baratos. Em algumas montadoras, o valor das manutenções é tabelado conforme a quilometragem, garantindo maior segurança financeira ao proprietário, que poderá se planejar com antecedência, sem o risco de passar por surpresas ingratas.

    Ah! Mas existem carros usados com todas as manutenções em dia, único dono, etc. Sim, existem.

    Mas convenhamos que tanto o índice de reparabilidade, quanto a possibilidade de um defeito são muito menos preocupantes em um carro zero, que, mesmo se tiver um problema, estará coberto pela garantia.

    Se você está decidido a comprar um usado, faça o possível para conseguir esse negócio perfeito da fala acima — carimbos de manutenção em concessionária, único dono, entre outros —, mas, em um contexto geral, os carros zero vencem neste critério. Sendo assim, 1 a 1!

    3. Valor de mercado

    Aqui começam os fatores arbitrários, em que não podemos imputar uma vitória no placar. Este critério te motivará a observar o que você consegue com determinada quantia nos dois setores do mercado. Hoje, com R$ 50.000, você poderá adquirir carros muito destoantes. Quer um exemplo?

    Comprando um novo de R$ 50 mil

    Com essa cifra, você já consegue adquirir um veículo bem equipado e seguro, contudo, ele provavelmente será um carro popular. A motorização estará entre 1.0 e 1.6, nada muito além disso. São veículos compactos e econômicos, com baixo valor de manutenção e fácil reparabilidade.

    Comprando um usado de R$ 50 mil

    Com esse valor, você consegue acessar uma enorme variedade de veículos, de todos os tipos e carrocerias. Poderá comprar desde grandes sedans de marcas convencionais até alguns modelos importados.

    No entanto, como diria o Tio Ben: com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades!

    Não ache que comprar uma Land Rover dos anos 2000, com um belo motor, será sempre um mar de rosas. Em um dado momento, você precisará trocar uma peça ou outra, e é aí que entra o problema: você reparará uma Land Rover, e não um compacto popular!

    Por isso este é um fator arbitrário, e caberá a você decidir entre:

    • status, conforto e gastos;
    • simplicidade, praticidade e economia.

    Por fim, lembre-se de que existem outros critérios que pesam nessa escolha, como:

    • seguro: mais viável em carros novos;
    • custo-benefício: mais presente em carros usados;
    • tecnologia: mais comum em novos;
    • potência: mais acessível nos usados.

    Tratando-se de escolher o carro ideal para você, inevitavelmente, será uma questão pessoal. Afinal, o que você prefere? Economia ou potência? Status ou discrição?

    Seja quais forem os seus gostos, agora você tem as ferramentas necessárias para mergulhar no seu site favorito de classificados automotivos, encontrando a melhor opção dentro dessas circunstâncias!

    E aí, este post te ajudou na decisão entre carro novo ou usado? Sim? Então compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e colabore com os seus amigos que estiverem passando pela mesma dúvida!