Saiba como transformar sua casa em uma casa inteligente

    Casas inteligentes: afinal de contas, a revolução digital fora implacável ao transformar o cotidiano das pessoas com os smartphones.

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão7 meses atrás

    A vida nos tempos atuais é uma constante oportunidade para a admiração. Afinal de contas, a revolução digital fora implacável ao transformar o cotidiano das pessoas com os smartphones. Mas e se disséssemos que o futuro reserva uma integração ainda maior entre os indivíduos e suas residências? Pois bem, isso acontecerá devido à popularização da casa inteligente!

    Apesar de soar como algo que tenha saído da ficção científica, trata-se de uma tendência que veio para ficar. Mas como é natural a qualquer novidade no mercado, ainda existem dúvidas pairando sobre a cabeça dos consumidores. Para respondê-las, desenvolvemos este artigo, esclarecendo todas as curiosidades e soluções do futuro imobiliário. Sem mais demoras, acompanhe!

    O conceito da casa inteligente

    Para a grande maioria das pessoas, as casas são seus templos particulares, recantos repletos de conforto e calmaria. Um porto seguro isento das preocupações do caótico mundo moderno. Portanto, o conceito por trás das casas inteligentes é tornar os lares ainda mais compreensivos e aconchegantes para aqueles que ali descansam.

    Mas afinal de contas: como é possível tornar uma casa compreensiva? Aqui entram as inúmeras inovações tecnológicas, que utilizam de uma variedade de sensores e estatísticas para aperfeiçoar a experiência com o seu lar. Essa descrição pode até parecer abstrata, mas é a realidade: um futuro em que as casas sabem quando seus proprietários chegam, bem como a temperatura, a iluminação e a melodia com que gostariam de ser recebidos.

    Por essa razão, a automação residencial foca em três pilares essenciais, aumentando o controle, a segurança e o conforto dos residentes. Abaixo, você entenderá um pouco mais sobre cada um desses fundamentos. Veja!

    Controle

    Uma característica básica da casa inteligente é a existência de um painel de controle, em que seja possível gerenciar a maioria dos aspectos dessa residência. Essa centralização tem a intenção de substituir todos os controles remotos específicos, unificando os comandos em apenas um aplicativo, disponível no smartphone do proprietário, por exemplo.

    Atualmente, o mercado já conta com uma ampla gama de produtos, que podem ser controlados remotamente por conexão bluetooth. Você já imaginou controlar TV, home theater, persianas, geladeira, lava-louças, portões, lâmpadas, climatização e muito mais, apenas com um app?

    Pois bem, isso já é possível! Basta que o proprietário invista em produtos com boa conectividade entre si. Uma excelente opção centralizadora está presente em um aplicativo nativo dos dispositivos Apple, o Casa. Para garantir seu funcionamento, será necessário adquirir produtos que tenham o selo “Works with Apple HomeKit”, apontando compatibilidade.

    Essa é uma solução completa para controlar a sua casa, permitindo criar diferentes configurações para cada um dos cômodos. Além disso, você ainda poderá criar cenários, que são conjuntos de especificações para determinados momento do dia.

    Como exemplo, o cenário “Bom Dia” que pode abrir as persianas, preparar o café e ligar a TV no canal de notícias. Já um cenário como “Estou em Casa” pode iluminar o corredor, climatizar a sala e trancar as portas. Tudo depende da personalização elaborada pelo morador. 

    Segurança

    O segundo ponto basilar das casas inteligentes é representado pela segurança aprimorada. Todos conhecemos as soluções tradicionais para incrementar a proteção das residências: grades, cercas elétricas, câmeras e afins. Mas a segurança também passou por evoluções com a automação residencial.

    Um primeiro exemplo: as câmeras. Até recentemente, esses dispositivos realizavam apenas captações de baixa resolução, com difícil acesso a essas filmagens. Hoje em dia, pode-se adquirir câmeras discretas, funcionais e com muita tecnologia embarcada, monitorando setores da casa com ângulos de 180 até 360 graus, em Full HD e em tempo real. Tudo por meio de um aplicativo, de onde quer que esteja.

    Além dessas câmeras, também existem as fechaduras eletrônicas, acessadas com senhas numéricas PIN, impressão digital, reconhecimento facial ou cartão magnético. Perceba que as soluções que descartam as chaves, sejam físicas ou virtuais, também eliminam o problema do esquecimento, bastando que você utilize o seu dedo, mão ou rosto para acessar a casa.

    Conforto

    Por último, o argumento mais sólido aos consumidores interessados na automação: o aumento da comodidade. A popularização das casas autônomas será responsável por residências cada vez mais integradas ao cotidiano de seus residentes, sendo ambientes projetados para atender todas as necessidades do morador, mesmo as mais sutis.

    O maior causador de conforto nessas casas é seu potencial de controle remoto e situacional. Lembra-se da funcionalidade de cenários, no app Casa da Apple? Pois então, considere o quão futurista, bacana e conveniente é poder contar com as seguintes configurações:

    • Cinema: ligando a TV no app da Netflix, configurando o home theater ao modo Cinema, fechando as persianas, reduzindo a temperatura ambiente e diminuindo a iluminação para 10%;
    • Jantar Romântico: ligando o sistema de áudio conectado a um app como Spotify, reproduzindo uma playlist pré-selecionada e diminuindo a iluminação para 20%;
    • Festa: ligando o sistema de áudio conectado a um app de música, reproduzindo uma playlist pré-selecionada, intensificando a refrigeração de bebidas na geladeira e abrindo as persianas.

    Esse é o principal motivo para as casas inteligentes serem um sucesso certeiro no futuro imobiliário, pois elas são completamente personalizáveis de acordo com as vontades do proprietário, impossibilitando a insatisfação. 

    As melhores formas para investir na automação da casa

    O fato mais interessante sobre as casas inteligentes é de que elas já são uma possibilidade concreta e comprável. Na realidade, o futuro apenas contribuirá com um cenário em que a maioria da população tenha acesso a essas soluções, que estão começando a emergir no mercado nacional.

    Apesar dessa fase inicial, vale dizer que o Brasil já conta com muitas opções no segmento de automação residencial que, em sua grande maioria, são importados. Mas não há motivo para ser receoso com os custos que, embora mais elevados que as soluções tradicionais, destacam-se por oferecer uma experiência diferente de qualquer outro produto no mercado.

    Além disso, as gigantes da eletrônica como a holandesa Philips e a norte-coreana Samsung já mergulharam de cabeça nesse segmento, inovando em iluminação, sonorização, refrigeração e muito mais. Agora, confira as melhores soluções para transformar a sua residência em uma casa inteligente.

    Câmeras internas e externas

    Nossa primeira sugestão prioriza a proteção do imóvel, que é uma preocupação válida, haja vista a situação vulnerável da segurança pública em boa parte do país. Dessa maneira, você poderá “potencializar” a inteligência da sua casa ao instalar algumas câmeras por dentro e por fora, podendo visualizar qualquer um dos cômodos monitorados, remotamente, 24 horas por dia.

    Entre as câmeras internas pode-se considerar os monitores dos quartos de bebê, ou melhor dizendo, as já famosas babás eletrônicas. Inclusive, é possível automatizar esse cômodo em específico, tornando o despertar e o adormecer em momentos mais sutis, reduzindo a insatisfação da criança ao acordar ou sua resistência ao dormir. 

    Climatização adaptável

    Uma casa não é verdadeiramente inteligente se ela não consegue interpretar a sensação térmica do momento, não é mesmo? Sendo assim, você poderá investir em um termostato inteligente, capaz de regular e monitorar a temperatura corrente, identificando e aplicando as melhores configurações para a manutenção de um ambiente agradável.

    Caso você mesmo decida criar suas condições e cenários, sem problemas, já que esses termostatos também permitem que você controle os dispositivos de climatização remotamente, por meio de um aplicativo mobile. Naturalmente, as soluções mais sofisticadas apresentarão um custo elevado, mas sempre oferecendo um grau de customização incomparável a qualquer outra alternativa.

    Iluminação adaptável

    Agora, falaremos de uma solução que é relativamente conhecida ao consumidor nacional. Isso acontece pois já faz bastante tempo que a Philips tenta familiarizar o mercado com suas lâmpadas dinâmicas da linha Hue. Seja dessa marca ou não, todas as lâmpadas inteligentes compartilham uma característica importante: a adaptabilidade.

    Elas são soluções que permitem alterar a temperatura da sua iluminação. Além disso, podem ser controladas remotamente, com bastante precisão no ajuste da intensidade, não sendo apenas lâmpadas que acendem e apagam. Essas soluções também apresentam bons índices de economia de energia, já que frequentemente são produzidas com tecnologias de baixo consumo, como o LED.

    Porteiro digital

    Novamente, uma solução que prioriza a segurança residencial. O porteiro eletrônico nada mais é do que uma campainha inteligente, que permite visualizar quem solicita o acesso à sua casa ou apartamento. Esse dispositivo consegue liberar a entrada apenas com um comando, também por meio de um aplicativo ou de uma central fixada à parede do imóvel. 

    Robô-faxina

    Provavelmente você já viu um desses em um dos milhares de vídeos virais que circulam pela internet. Esses robôs são nada mais, nada menos do que aspiradores de pó inteligentes, encarregados da limpeza do chão, sem que nenhum esforço seja realizado.

    As versões mais novas desse dispositivo já conseguem descartar toda a sujeira coletada no local apropriado, além de se deslocarem sozinhas para sua base de carregamento. Uma vez energizadas, continuam nesse ciclo perpétuo de manter a casa limpa, sem interferências dos moradores.

    Sensores de presença

    Esses dispositivos são fundamentais na redução do consumo de energia elétrica em sua casa. Essa é a solução mais familiar ao consumidor, já que estão presentes na ampla maioria dos prédios condominiais. Tratam-se de sensores que captam a movimentação em um ambiente a fim de acender uma luz.

    No entanto, os modelos mais sofisticados também realizam a função contrária, monitorando o ambiente para identificar a ausência de pessoas e, assim, desligar as lâmpadas do cômodo. Dessa maneira, evita-se o incômodo ocasionado pelos desligamentos temporizados.

    Smart Lock

    A nossa última sugestão com ênfase na segurança residencial: as fechaduras inteligentes. Como apontamos antes, tratam-se de dispositivos robustos e capazes de restringir o acesso de qualquer pessoa não autorizada ou devidamente orientada a adentrar no ambiente. Essas fechaduras, inclusive, são utilizadas estrategicamente, na porta principal e nos cômodos mais críticos, ou em todos os ambientes.

    No entanto, caso se decida implementar smart locks em todos os cômodos da casa, recomenda-se utilizar as opções de reconhecimento facial ou impressão digital, já que digitar uma senha ou passar um cartão a todo momento que for adentrar em um cômodo pode ser um tanto contraprodutivo. 

    Smart TV

    As populares, famosas e queridas Smart TVs! Como é bastante natural durante a temporada de eventos esportivos, como a Copa do Mundo ou as Olimpíadas, esses televisores ganharam ainda mais espaço nas salas dos consumidores brasileiros.

    As TVs inteligentes costumam contar com um sistema operacional dedicado, viabilizando a utilização de aplicativos que ampliam suas funcionalidades. Além disso, essas televisões contam com excelente conectividade Wi-Fi e Bluetooth, sendo facilmente controladas por meio do aplicativo desenvolvido pelos seus fabricantes.

    A valorização da casa inteligente no mercado

    Agora, uma curiosidade natural a todos os proprietários que consideram um investimento: como saber se isso valorizará o imóvel? Pois bem, saiba que a automação residencial é a “bola da vez” no mercado imobiliário, sendo vista como um diferencial decisivo, tanto na precificação do bem quanto na decisão do consumidor.

    Isso ocorre porque a automação vai de encontro àqueles pilares fundamentais na valorização imobiliária: controle, segurança e conforto. Inevitavelmente, as casas inteligentes acabam sendo precificadas na margem superior do mercado, já que entregam a maior capacidade de customização e economia ao futuro proprietário.

    Para além disso, vale lembrar que visitar uma casa munida de um bom sistema de automação é capaz de deixar muitos compradores boquiabertos, já que se trata de algo ainda inédito no Brasil e, por consequência, exclusivo.

    Entendemos que também existe uma preocupação com a compatibilidade de casas antigas com as soluções de automação. Quanto a isso, você poderá ficar tranquilo, já que todos os imóveis conseguem ser convertidos a uma casa inteligente. Na vasta maioria das vezes, bastará a integração dos dispositivos por meio de uma rede compartilhada e conectada à internet.

    Por fim, ressaltamos que esse mercado está em constante expansão, não somente no Brasil, mas por todo o mundo. Justamente por isso que se tornará cada vez mais comum a popularização da automação residencial em nosso país, com soluções nacionais voltadas para a segurança, como as da Intelbras, e à comodidade, a exemplo da Kokar

    Lembrou-se de outras soluções funcionais para uma casa inteligente? Então compartilhe a sua ideia conosco e demais leitores. Deixe o seu comentário abaixo, opinando sobre o tema!