Abajures: um toque de luz em sua decoração

    Através da inserção do abajur num cômodo é possível obter uma estética atraente e uma luz suave para tornar a atmosfera mais aconchegante. Saiba tudo aqui!

    Chaves na MãoPor : Chaves na Mão4 anos atrás

    Abajures um toque na decoração

    Há várias formas de inserir abajures na decoração, mas todo cuidado é pouco para não criar um visual exagerado ou sem harmonia.

    O objeto precisa cumprir com a função de fornecer luz aos cômodos da casa, mas também exibir uma estética moderna, arrojada e em sintonia com o estilo de decoração predominante.

    Através da inserção do abajur num cômodo é possível obter uma estética atraente e uma luz suave para tornar a atmosfera mais aconchegante.

    O abajur é capaz de romper com a escuridão sem ser necessário escancarar com a iluminação do ambiente, tudo é bem discreto, agradável e, até mesmo, romântico.

    Os abajures, normalmente, possuem a cúpula diferenciada. Alguns procuram manter os traços conservadores, combinam com uma decoração clássica e são mais sofisticados.

    Todos os estilos se adaptam ao abajur, como colonial, vintage, contemporâneo e rústico, entre outros.

    Para casas de campo ou praia, combinam bem as peças informais, como as de madeira marfim ou bambu e cúpulas de junco ou algodão.

    Mas, se a ideia é algo urbano, os melhores modelos são de acrílico, metal ou madeira ebanizada (escurecida), usados com cúpulas de vidro ou shantung de seda.

    O local da casa onde o abajur será utilizado também sugere diferenças nos modelos.

    Uma peça para o dormitório deve ser mais delicada e com cúpula feita com tecido claro, para permitir maior passagem de luz para o ambiente.

    No home office, também recomenda-se o uso de abajures com cúpulas claras para deixar o ambiente mais iluminado.

    E no home theater, a melhor pedida são os abajures com cúpulas escuras, que permitem o direcionamento da luz.

    Existem abajures para todas as preferências e ambientes, sendo que cada modelo conserva traços originais e complementa o visual de um espaço.

    Na hora de escolher um abajur, procure considerar os outros elementos que decoram o cômodo da casa, como os móveis e demais acessórios.

    Tecidos claros deixam o local mais iluminado, enquanto os escuros são úteis quando se quer apenas criar um efeito de luz.

    Personalizados

    A cúpula do abajur pode ser confeccionada com diferentes materiais, assim como a base que completa a estrutura do objeto.

    As peças com traços suaves, discretos e minimalistas sempre acabam favorecendo o visual de um ambiente decorado.

    Também pode-se apostar em abajures customizados para decorar a casa, personalizando o visual.

    Fabricados com policarbonato, tecido, cerâmica, madeira ou vidro, os abajures conseguem inovar as expectativas de um determinado espaço.

    Desde o Século 16

    A história do abajur começou no Século 16, em Paris. A palavra vem do francês (apagar a luz).

    Trata-se de objeto complementar da iluminação e, quando desligado, vira objeto de decoração.

    As primeiras aparições foram registradas na capital francesa e, em 1784, primeiras luminárias públicas em Milão foram financiadas por receitas da Loto.

    A evolução visual das cúpulas surge a partir da criatividade de importantes artistas.

    Uma grande transformação do design aparece com as peças de cristal, com ênfase para os trabalhos da renomada Tiffany e sua suntuosidade.

    Outros materiais também passaram a ser empregados ao longo da história, com destaque para o bronze e a madeira, entre tantos outros.

    Você gostou do artigo? Agora confira nosso blog de objetos de decoração.