Saiba como incluir a iluminação na decoração da sua casa

Você aprenderá a utilizar a iluminação adequada para a sua casa, compreendendo o valor estético e funcional de cada ambiente.

Chaves na MãoPor : Chaves na Mão1 mes atrás

Seja nas mais variadas manifestações artísticas, a iluminação na decoração é um item fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento estético. Plasticamente, a luz — ou a ausência dela — é a protagonista na criação de diferentes pontos de vista em uma imagem.

Podemos observar isso na fotografia, no cinema, na arquitetura e no urbanismo. Até mesmo a indústria automobilística realiza pesquisas visando encontrar formas perfeitas de refração da luz, permitindo que as curvas sejam acentuadas ou atenuadas de acordo com a iluminação incidente.

A importância disso não é diferente nos ambientes domésticos — na realidade, a iluminação tem sua relevância duplicada no interior das casas.

Além de contribuir significativamente para o propósito visual dos ambientes — conforto, foco, neutralidade, entre outros — ela também potencializa a funcionalidade dos cômodos — por isso existem tantas propostas de iluminação no mercado decorativo. Considerando a magnitude do tema, elaboramos este post completo sobre ele!

Você aprenderá a utilizar a iluminação adequada para a sua casa, compreendendo o valor estético e funcional de cada ambiente, considerando as diferentes temperaturas e claridades das lâmpadas. Sem mais demoras, mergulhe nesta leitura esclarecedora!

1. Por que a iluminação é importante na decoração?

iluminação na decoração da sua casa

Sob o ponto de vista estético, a iluminação é fundamental para conferir o resultado perfeito à imagem que você criou decorando.

De nada adiantará um belo projeto, com móveis adequados, cores complementares e decoração criativa se tudo estiver mal iluminado e, consequentemente, desvalorizado.

Muitas pessoas negligenciam a luminotécnica por acreditar ser um problema de simples resolução, bastando ir a uma loja de departamento e adquirir lâmpadas para os soquetes adequados, o que é um grande equívoco.

Cada detalhe na decoração pode ser valorizado com a iluminação ideal, seja na exposição dos quadros conceituais no corredor ou até mesmo na claridade destacada que uma luminária de home office propõe.

Afinal de contas, do que adianta gastar considerável porção do seu tempo e dinheiro projetando o lar ideal, se você acabará comprando 20 lâmpadas idênticas para todos os ambientes? A depender da intensidade, toda a sua casa poderá ficar parecendo um ambulatório ultra iluminado.

iluminação na decoração da sua casa

Agora, vamos ao segundo e maior argumento que justifica a importância da iluminação doméstica: a funcionalidade. Considere que você realizará diferentes atividades em diferentes espaços do seu imóvel, independentemente do tamanho ou número de cômodos.

Esta afirmação pode, sim, levantar algumas sobrancelhas céticas, mas é uma verdade. Mesmo em uma quitinete/studio de apenas um ambiente, você ainda desempenhará diferentes funções em cada cantinho.

Imagine o seu cotidiano doméstico sendo captado por uma câmera de calor, vigiando você de cima.

As manchas de concentração de calor, que denotam os períodos de permanência, demonstrariam proporcionalmente o tempo que você passa na região da cama, da cozinha, do banheiro, entre outros.

Manchas mais frias estariam nos corredores e outros ambientes de pouca circulação.

Portanto, mesmo em um imóvel pequeno você terá a oportunidade de facilitar o seu cotidiano com a aplicação inteligente da iluminação.

Dois adendos encerram o argumento da funcionalidade. O primeiro trata-se do propósito dos cômodos, como o aconchego necessário a uma sala, a clareza exigida no escritório ou a neutralidade na iluminação dos banheiros.

O segundo trata-se de sustentabilidade, com a instalação de temporizadores nas lâmpadas de região de menor circulação, como os corredores ou sacadas.

A aplicação ideal nessas regiões seria de um sensor de presença, que aciona a lâmpada quando detecta movimento no local, e o temporizador, desligando automaticamente depois de alguns segundos sem que ninguém esteja no ambiente.

2. Como fazer a iluminação na decoração?

iluminação na decoração da sua casa

Agora que você compreende a importância da iluminação, já está mais apto a tomar decisões acertadas no projeto da sua casa. Este tópico já será mais direcionado, dedicando seções específicas para cada ambiente do imóvel.

Como explicamos anteriormente, mesmo entre os diferentes ambientes você terá maior permanência em determinadas áreas dos cômodos. Ressaltamos novamente o exemplo do home office, comumente composto por uma mesa contraposta por uma estante de livros em outra parede.

Em um escritório você precisa de uma luz objetiva, que de maneira alguma projete sombra ou ofuscações sobre a região de trabalho.

Portanto, além da lâmpada destinada a iluminar todo o cômodo, é recomendável a instalação de uma luminária de mesa, impedindo que o seu próprio corpo bloqueie o foco da luz, jogando sombras sobre o teclado, caderno, livro ou qualquer outro projeto de estudo ou trabalho existente sobre a mesa.

Focos de iluminação são comprovados como intensificadores de produtividade, pois permitem que você tenha um campo de visão restrito a tarefa que você esteja desempenhando, evitando distrações e quaisquer outros detalhes que possam quebrar o seu fluxo de aprendizado, criatividade ou operacionalidade.

E então, vamos nessa?

2.1. Sala de estar

iluminação na decoração da sua casa

Para muitas pessoas, este é o ambiente predileto. A sala costuma abrigar a melhor representação pessoal dos moradores, pois este cômodo é geralmente mais amplo, permitindo o uso de vários artigos decorativos.

O ambiente também demonstra as predileções dos moradores, vide as salas tecnológicas dos gamers, os grandes telões dos cinéfilos ou os nostálgicos ambientes retrôs dos amantes de vinis.

Independentemente disto, nas salas deve ser prezado o conforto no exercício dos hobbies e, por isso, a iluminação deve ser condizente. Deve-se evitar a iluminação fria — azulada ou branca — e demasiadamente clara, pois causa irritação aos olhos e desconforto psicológico.

Em contrapartida, é preciso priorizar os pontos de luz, luminárias ou arandelas de cor amarelada, criando um ambiente mais aconchegante.

Como a sala costuma ser um cômodo de alto investimento, com muitos eletrônicos, por exemplo, pode ser interessante investir em iluminações que permitam o uso de dimmer, que permite controlar a intensidade da lâmpada em vez de simplesmente acendê-la ou apagá-la, como nos interruptores convencionais.

2.2. Sala de jantar

iluminação na decoração da sua casa

Já nas salas de jantar é necessário repetir o conforto da sala de estar, mas sem incentivar o aconchego sonolento causado ao sofá, afinal de contas, é necessário um ambiente confortável para as refeições e não necessariamente para descanso. Por isso, a recomendação é a utilização de iluminação em sancas com lâmpadas incandescentes, criando uma cena de luz específica e focada sobre o centro das refeições, a mesa.

Este fenômeno decorativo — cena de luz — cria um pequeno núcleo iluminado, incluindo a todos que estiverem compartilhando uma refeição à mesa, excluindo os arredores. Esse detalhe gera maior aproximação entre os indivíduos à mesa, reforçando o simbolismo das refeições em família.

2.3. Quartos

iluminação na decoração da sua casa

Os quartos são cômodos que demandam versatilidade, seja pelo uso semelhante ao da sala de TV, seja pela prática da leitura na cama ou poltrona. Contudo, essas exigências distintas não representam grande desafio à iluminação decorativa.

Em prol do conforto inevitável ao ambiente de descanso, a iluminação precisa ser indireta, ou seja, os pontos de luz devem ter baixa intensidade e não incidirem ativamente sobre os indivíduos.

Como isso é possível? Com a instalação de spots de luz baixa em posições estratégicas, como vãos calcados no gesso, entre alguns móveis, na altura da cintura ou até mesmo sobre espelhos.

As lâmpadas podem ter tanto sua intensidade reduzida, quanto sua projeção aumentada com a instalação de plafons. Além disso, aos leitores da meia-noite é recomendada a instalação de abajures focais e individuais em cada lado da cama. Dessa maneira, pode-se aproveitar uma boa leitura noturna sem prejudicar o sono da sua companhia.

2.4. Banheiros

iluminação na decoração da sua casa

O revestimento do banheiro precisa harmonizar com a iluminação aplicada. Em algumas casas, este ambiente divide funções com o lavabo e spa, precisando adequar-se a todas estas atividades.

Enquanto um cômodo de procedimentos estéticos — aplicação de maquiagem, barbeamento, entre outros — você precisará de muita claridade para favorecer esses momentos.

Portanto, a recomendação é a instalação de lâmpadas atrás da parte superior do espelho — refratando e ampliando o ambiente para cima — e sob o espelho, iluminando mãos e região da cuba. Some a isso a instalação de pontos de luz no teto diretamente sobre a sua posição, em frente à cuba.

Para a iluminação do ambiente como um todo, é recomendada a utilização de lâmpadas sutis, de temperaturas medianas. As cores ocasionadas pelo excesso ou falta de temperatura serão distantes da realidade — lâmpadas quentes e amareladas — ou pálidas, com a utilização de lâmpadas frias.

2.5. Escritório

iluminação na decoração da sua casa

Cada vez mais as pessoas se tornam adeptas do home office, criando um pequeno espaço de produtividade doméstica. Essencialmente, estes cômodos priorizam a instalação de lâmpadas fluorescentes pela projeção de uma luz menos dispersa.

Além disso, você poderá adquirir luminárias flexíveis de mesa, garantindo uma visibilidade mais focada no seu ambiente de produção.

2.6. Jardim

iluminação na decoração da sua casa

As áreas externas de uma casa costumam ser ricas em cores não artificiais.

Portanto, todo o verde do seu jardim ou azul da piscina podem ser valorizados ou até mesmo distorcidos de uma maneira bacana.

A ampla recomendação cita utilizar apenas lâmpadas halógenas, sendo, portanto, uma iluminação para destacar determinado objeto ou canto.

Por exemplo, você pode instalar pontos de luz verde ao pé das plantas ou árvores, ocasionando um clima arbóreo e noturno.

Também é possível utilizar pequenas plaquetas de LED nos arredores da piscina, garantindo visibilidade nessa área durante a noite. Ainda sobre piscinas, pode-se escolher pontos de LED resistente a água, iluminando as laterais e a base da piscina. Luzes brancas enaltecerão o tom azul, mas caso você queira fugir do convencional, qualquer outra cor pode dar um tom diferenciado a essa área da casa.

2.7. Varanda

iluminação na decoração da sua casa

Este ambiente precisa do aconchego de uma sala de estar, aliado à praticidade de uma área externa. Sendo assim, a varanda comumente tem uma decoração funcional, com mesas rústicas e piso de madeira para reunir os amigos, com a presença da clássica churrasqueira. Sendo uma área externa, precisa de forte iluminação apenas à noite.

Por isso, a dica é utilizar lâmpadas halógenas aqui também, com pontos de luz sobre a região da pia, no interior da churrasqueira e também sobre a mesa de refeições — projetando luz sobre a mesa de ponta a ponta, evitando que algumas pessoas fiquem nas sombras durante as confraternizações. A cor pode ser um pouco amarelada, garantindo aconchego, mas não tão quente quanto as da sala de estar.

3. Quais as temperaturas da iluminação?

iluminação na decoração da sua casa

Percebeu como frequentemente usamos termos de temperatura para nos referirmos às sensações causadas pelas lâmpadas? Isso acontece porque as lâmpadas realmente apresentam uma amplitude térmica, aferida pela frequência da luz que elas emitem, resultando em cores frias, neutras ou quentes.

É fato que o critério estético se apossa da importância das cores na hora de iluminar. Lâmpadas quentes realçam detalhes em quadros, enquanto distorcem imagens no espelho. Já lâmpadas frias drenam a vivacidade das cores, sendo péssimas escolhas para salas ou qualquer outro ambiente que peça conforto aos olhos.

Mas aqui ressaltamos uma informação importante: as cores das lâmpadas comprometem mais do que um simples conforto psicológico, pois as diferentes temperaturas ocasionam diferentes reações fisiológicas.

Por isso que é muito mais fácil e aconchegante adormecer em um quarto com luz de baixa intensidade e amarelada, do que em um iluminado com fortes luzes brancas.

Em realidade, já foi até comprovada a nocividade da luz azul — emitida pelas telas dos aparelhos eletrônicos — ao nosso ciclo de sono. Essa luz inibe a secreção de melatonina, um hormônio fundamental para a manutenção do nosso estado de repouso.

Confira agora a diferença entre as luzes e os ambientes de melhor aplicação!

3.1. Luz quente

A temperatura das lâmpadas é aferida na unidade Kelvin. No entanto, nesta medida, quanto menor o valor, mais quente será a cor.

Por isso as lâmpadas quentes — entre 2300 a 2700 K — produzem uma coloração amarelada, morna e aconchegante, ideal para os quartos, sala de estar e de TV, ambientes de leitura e spas.

3.2. Luz neutra

A luz neutra é a intermediária no espectro da iluminação, aferida por volta de 3000 a 3200 K. Não possui nenhuma cor característica, vide o nome. Pode ser bem utilizada nos corredores, em spots ou vãos calcados no gesso. Por não causar nenhuma distorção de cor, são bem aplicadas em lavabos, banheiros e penteadeiras, sendo adequadas para a aplicação de maquiagem.

3.3. Luz fria

As frias são aferidas de 3500 K para cima, chegando a ultrapassar os 8000 K.

Os modelos mais intensos têm aplicação mais corporativa, iluminando grandes ambientes de trabalho, impedindo a projeção de sombras que possam diminuir a produtividade, sendo também utilizadas em cozinhas industriais.

A cor costuma ser intensamente branca, quase azulada. Modelos frios domésticos — 3500 a 6000 K — são bem aplicadas em escritórios residenciais, bibliotecas escolares ou domésticas, cozinhas, dentre outros.

4. Iluminação de teto vs. iluminação de parede vs. iluminação de mesa

iluminação na decoração da sua casa

Assim como a importância da iluminação como um todo, a escolha entre opções suspensas ao teto ou na parede é igualmente negligenciada. No entanto, cada uma das opções, assim como as cores, apresenta uma aplicação adequada para cada ambiente, com um propósito a ser cumprido.

A iluminação de teto, geralmente caracterizada por pendentes, bulbos, lâmpadas convencionais ou spots embutidos no interior de um detalhe no gesso, consegue clarear eficientemente uma grande área sob sua instalação, sendo a opção para maior luminosidade em espaço. Portanto, é ideal para a iluminação de grandes espaços como cozinhas, salas e áreas externas.

Em um segundo momento, temos a opção de iluminação anexa às paredes. Comumente, as peças com esta finalidade são itens com maior refinamento estético, como luminárias, candelabros, abajures suspensos, entre outros.

O propósito dessas formas de iluminação é garantir a claridade em uma pequena região circular à parede na qual está fixada. Uma boa utilização desse tipo de iluminação acontece em corredores, instalada acima do nível dos olhos, ou em quartos, embutida em vãos entre os móveis na altura da cintura.

Por último, mas não menos importante: a iluminação de mesa, que tem um propósito bastante prático. Geralmente, tratam-se de luminárias para mesa de escritório, abajures de criado-mudo destinados à leitura na cama, ou pequenas lanternas de mesa, populares nas bibliotecas municipais ou universitárias.

5. Como utilizar lustres adequados aos ambientes?

iluminação na decoração da sua casa

Os lustres são queridos pelos projetistas e consumidores, tendo inúmeras variações de modelos que vão do clássico ao moderno, a depender do gosto e bolso do cliente. No entanto, existem algumas práticas sensatas para o uso do lustre, evitando que uma peça tão imponente torne-se um grande inconveniente decorativo ou funcional.

A primeira dica para o bom senso na instalação do lustre determina o seu tamanho. Não que exista uma dimensão determinada para todo o tipo de cômodo, mas como se trata de uma peça central e protagonista, é importante que você avalie a proporcionalidade com o restante do ambiente. Um lustre gigantesco, com metade do tamanho da mesa de jantar, pode tornar o ambiente um tanto poluído.

Por isso, é importante ficar atento às proporções, respeitando tanto o espaço disponível quanto a altura do pé-direito do cômodo em que o lustre for colocado.

iluminação na decoração da sua casa

Falando em altura, lembre-se da relação de distância entre a ponta mais baixa do lustre e a mesa de jantar — a recomendação é manter um espaçamento de no mínimo 75 cm entre a extremidade do pendente e a superfície da mesa.

Mas e se o lustre for instalado na sala? Bem, aí você precisará do distanciamento em relação ao piso, evitando obstrução do campo de visão em relação à TV. Nesta circunstância, é indicado instalar o lustre com uma distância relativa de 1,70 m a 1,90 m do chão.

6. Como usar abajures e luminárias?

iluminação na decoração da sua casa

Abajures e luminárias são peças que costumam ser bem-vistas pelos consumidores, por serem opções charmosas e relativamente baratas para iluminar o ambiente. Lustres, arandelas e candelabros podem ter um preço elevado devido ao maior refinamento.

Por isso, peças menores como os abajures de mesa e luminárias pendentes acabam sendo alternativas mais acessíveis para quem deseja equilibrar o orçamento, sem perder em estilo.

Os abajures existem nos mais variados tamanhos, com diferentes finalidades. O propósito mais popular é o de posicioná-lo sobre o criado-mudo, garantindo uma leitura noturna confortável sem perturbar o sono do parceiro.

Outra solução interessante para caso você tenha uma sala de música ou biblioteca na sua casa, é posicioná-lo ao lado da poltrona destinada à leitura ou audição de vinis.

iluminação na decoração da sua casa

Já as luminárias oferecem um leque mais amplo de possibilidades, tendo uma grande variedade de tamanhos e propósitos. Como já abordamos, existem as compactas luminárias de mesa, destinadas a iluminar objetivamente o seu ambiente de trabalho, estudo ou criação.

Existem também as luminárias de assoalho, que são charmosas e bem utilizadas nas bibliotecas domésticas, paralela à poltrona de leitura.

Outra luminária bastante útil e popular é a de teto, uma alternativa acessível aos lustres para as salas de jantar, pois garantem uma iluminação uniforme e concentrada na região da mesa, mas a um custo substancialmente menor que as opções mais requintadas.

Outra opção elegante é a luminária externa, aplicável paralela às portas pelo lado externo. Geralmente são encontradas com desenhos retrôs que remetem às lamparinas de querosene que iluminavam as ruelas londrinas no século passado.

iluminação na decoração da sua casa

Como você pôde ver, a iluminação é fundamental para contar a história da sua casa. O seu corredor pode ser gélido e sem graça ou colorido e animador.

A temperatura da iluminação pode ser o suficiente para determinar se uma sala é um ambiente inquietante e gelado, ou um “ninho” quente e confortável.

A iluminação da sua casa influencia até mesmo a percepção sobre a sua saúde, ao passo de que uma lâmpada fria te confere um aspecto pálido e doentio no espelho.

Em contraponto, a iluminação adequada proporciona uma imagem mais vívida e saudável de você mesmo, sendo um ótimo combustível para estar com a autoestima em alta!

Este conteúdo foi útil para você entender mais sobre iluminação residencial?

Então, compartilhe nas suas redes sociais para que os seus amigos entusiastas por decoração também possam aprender sobre esse assunto!

Relacionadas

Encontre o imóvel ideal para comprar ou alugar com várias ofertas.